CHUVA BRANCA: O RETRATO CULTURAL DA SOCIEDADE AMAZÔNICA BRASILEIRA NA OBRA DE PAULO JACOB

Autores

  • Francisca de Lourdes Souza Louro Escola Superior Batista do Amazonas - ESBAM
  • Jamescley Almeida de Souza Centro Universitário do Norte - UNINORTE

Resumo

Não obstante o interesse contemporâneo da sociedade internacional pela amazônia brasileira, o aspecto cultural dessa hinterlândia permanece quase desconhecido, muitas vezes negligenciado pelos seus próprios habitantes. Revelar a cultura dos amazônidas brasileiros ─ seus mitos, suas crenças, seu conhecimento natural da floresta, sua linguagem ─ é o que este trabalho tentará fazer tendo como pano de fundo a obra Chuva Branca, de Paulo Jacob, considerado o proto-romancista da Amazônia. Ao realizar um corte cultural na obra, procurar-se-á descobrir sobre esse povo e sobre sua identidade. Examinar Chuva Branca sob o ponto de vista cultural, portanto, significará mergulhar na identidade do homem amazônico, uma realidade caótica, mas dentro da qual ele insiste e sobrevive. E no fim, mais do que ter um retrato cultural desse homem, espera-se que a obra proporcione ao leitor uma visão real deste mundo por meio dos singelos olhos de seu mais fiel representante ─ caboclo amazônico.

Biografia do Autor

Francisca de Lourdes Souza Louro, Escola Superior Batista do Amazonas - ESBAM

Doutora em Poética e Hermenêutica (ESBAM).

Jamescley Almeida de Souza, Centro Universitário do Norte - UNINORTE

Graduado em Letras/Língua Inglesa.

Downloads

Como Citar

Louro, F. de L. S., & Souza, J. A. de. (2014). CHUVA BRANCA: O RETRATO CULTURAL DA SOCIEDADE AMAZÔNICA BRASILEIRA NA OBRA DE PAULO JACOB. Revista Decifrar, 2(3), 135. Recuperado de //www.periodicos.ufam.edu.br/index.php/Decifrar/article/view/1043

Edição

Seção

ARTIGOS (DOSSIÊ)