Uma pedagogia discursiva contra-hegemônica

Rodrigo Oliveira Fonseca

Resumo


Neste artigo extraímos do quadro teórico da Análise Materialista do Discurso (proposta por Michel Pêcheux e pela equipe de pesquisadores que ele reuniu) algumas questões pertinentes à prática docente e sua relação com as oposições ideológicas binárias que atravessam, organizam e estabilizam o campo dos dizeres. Das primeiras ambições em torno da constituição de uma prótese de leitura materialista, a teoria pecheutiana avançou (mas também recuou) para a ideia de provocação à leitura, abertura para outras leituras e para a compreensão de outros sentidos presentes e possíveis no interior das dissensões históricas e ideológicas. Ao final do texto, de modo consequente ao seu desenvolvimento, enumeramos três princípios do educador analista do discurso.


Texto completo:

PDF