A LITERATURA INFANTO-JUVENIL E SUA RELEVÂNCIA NA CONSTRUÇÃO DE UMA EDUCAÇÃO ANTIRRACISTA NOS ANOS INICIAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL

Autores

  • Bruna Agliardi Verastegui ULBRA

Resumo

Este artigo tem por objetivo analisar a relevância da literatura infanto-juvenil na construção de uma educação antirracista nos anos iniciais do ensino fundamental, uma vez que é na infância, por meio das instituições escolares, que surgem leitores em potencial. Sabe-se que a literatura infanto-juvenil transformou-se em demasiado ao longo das últimas décadas, principalmente após a promulgação da Lei nº 10.639/03, alterada pela Lei nº 11.645/08, que instituiu a obrigatoriedade do ensino de história e da cultura afro-brasileira e indígena. Para realizar a análise, fez-se uma pesquisa bibliográfica a fim de identificar artigos, dissertações, teses e livros que versassem sobre a literatura infanto-juvenil negra e sua importância para as relações étnico-raciais, além de uma análise cultural das obras infanto-juvenis A Cor de Coraline, de Alexandre Rampazo, e Meu Crespo é de Rainha, de bell hooks. De modo preliminar, percebe-se que as representações contidas em obras infanto-juvenis antes dos anos 2000 traziam personagens negros em segundo plano, ou de maneira pejorativa e caricata; atualmente, nota-se uma maior preocupação em representar os sujeitos negros como protagonistas, dando voz e vez para suas demandas e cultura. Por fim, ressalta-se que obras literárias que abordam as pessoas negras, bem como suas culturas, devem ter espaço nas salas de aula, pois é também por meio da leitura que se constrói uma sociedade antirracista.

Downloads

Publicado

2022-12-28

Como Citar

Agliardi Verastegui, B. (2022). A LITERATURA INFANTO-JUVENIL E SUA RELEVÂNCIA NA CONSTRUÇÃO DE UMA EDUCAÇÃO ANTIRRACISTA NOS ANOS INICIAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL. Revista Decifrar, 10(20), 110–124. Recuperado de //www.periodicos.ufam.edu.br/index.php/Decifrar/article/view/11148

Edição

Seção

ARTIGOS (DOSSIÊ)