A regência no ensino de Geografia a partir do uso de metodologias ativas em uma escola da rede pública de Manaus

Autores

  • Ilma Farias Universidade Federal do Amazonas - UFAM
  • Maria Mayara Rodrigues Carvalho Universidade Federal do Amazonas - UFAM

DOI:

https://doi.org/10.29280/rappge.v8i1.13377

Palavras-chave:

Regência, Atividades, Aprendizagem

Resumo

O Programa Residência Pedagógica possui importância evidente no que diz respeito ao processo de formação de professores, visto que ele proporciona a vivência no âmbito escolar, além de aplicar a teoria vista na Universidade com a prática nas escolas da rede pública de Manaus. Portanto, o Programa se aplica em um movimento em campo de conhecimentos pedagógicos, envolvendo a universidade, a escola, os residentes, tendo os professores da educação básica uma preocupação central com os fenômenos do ensinar e do aprender. Partindo deste pressuposto, tal relato irá evidenciar a vivência da regência na Escola Estadual de Tempo Integral Elisa Bessa Freire a fim de relatar as atividades aplicadas ao longo do Programa Residência Pedagógica. No processo educativo o essencial é aproveitar tudo aquilo que o aluno tem de conhecimento no seu campo cognitivo e utilizar como norte para o desenvolvimento da aprendizagem. Portanto, é evidente a necessidade de que, ao desenvolver da regência, tenha uma ideia clara a respeito da concepção de professor que se quer formar, pois a exigência do posicionamento se faz fortemente presente, visto que é um momento do processo formativo no qual o futuro professor se depara com a realidade profissional docente e da escola.

Biografia do Autor

Ilma Farias, Universidade Federal do Amazonas - UFAM

Mestranda em Geografia pelo Programa de Pós Graduação em Geografia - PPGEOG na Universidade Federal do Amazonas - UFAM. Licenciada no curso de Geografia na Universidade do Estado Amazonas - UEA. Membro do Núcleo de Pesquisas Urbana e Regional - NPUR. Tem experiência na área de Geografia Urbana e Regional, onde desenvolve pesquisas na área através do PAIC, monografia, e atualmente, a dissertação. Além da Educação, por meio do Programa de Iniciação a Docência e Residência Pedagógica com ênfase em Geografia.

Maria Mayara Rodrigues Carvalho, Universidade Federal do Amazonas - UFAM

Licenciada em Geografia pela Universidade do Estado do Amazonas (UEA) e Mestranda em Geografia pela Universidade Federal do Amazonas (UFAM), Manaus – Amazonas, Brasil.

Referências

BRASIL. Parâmetros Curriculares Nacionais: geografia. Secretaria de Educação Fundamental. Brasília: MEC/ SEF, 1998. Disponível em: Acesso em: 05 jul. 2023.

CALLAI, Helena C.; Estudar o lugar para compreender o mundo. In: CASTROGIOVANNI, Antônio C. (org.). Ensino de geografia: práticas e textualização no cotidiano / Antônio Carlos Castrogiovanni; Helena Copetti Callai, Nestor André Kaercher. – 11. ed. – Porto Alegre: Mediação, 2014. pp. 71-114

CALLAI, HELENA COPETTI. A Geografia Escolar – e os conteúdos da geografia. revista anekumene, 2011.

CASTROGIOVANNI, Antônia Carlos; BATISTA, Bruno Nunes. Aproximação e emergência para uma postura emancipatória no ensino da Geografia – Bem vindo á incerteza. Revista Ensino de Geografia, Recife, v.1, n.1, p. 1-16, dez. 2018.

CAVALCANTI, L. de S. A Metrópole Em Foco No Ensino De Geografia: o que/para que/para quem ensinar? In: PAULA, F. M. de A; SOUZA, V. C. de; CAVALCANTI, L de S. (Orgs.). Ensino de Geografia e metrópole. Goiânia: Gráfica e Editora América, 2017.

CAVALCANTI, Lana de Souza. O ensino de geografia na escola. Campinas, SP: Papirus, 2002.

COLL, César et al. Os conteúdos na reforma: ensino e aprendizagem de conceitos, procedimentos e atitudes. Artmed, 2000.

CONTI, J. B. A reforma do ensino de 1971 e a situação da Geografia. Boletim Paulista de Geografia. São Paulo, n. 51, p. 57-74, jun. 1976

CORREIA, M. C. A Observação Participante enquanto técnica de investigação. Pensar Enfermagem, 1999.

COSTA, Rita de Cassia Marques; MOREIRA, Cileya de Fátima Neves. Fundamentos Metodológicos e Prática do Ensino de Geografia. Sobral: INTA, 2016.

DAUANNY, Erika; Barroso; LIMA, M. S.L.; PIMENTA, S. G. A produção teórica entre demandas da formação e do cotidiano escolar. Belo Horizonte: Interdiciplinar Sulear, v. 3, p. 01-18, 2019.

FILIZOLA, Roberto; FURLANETTO, Beatriz Helena. Fronteiras emocionais: a relação dos jovens com o saber. ENCUENTRO DE GEÓGRAFOS DE AMÉRICA LATINA (EGAL 2017), v. 26, 2017.

FONSECA, J. J. S. Metodologia da pesquisa científica. Fortaleza: UEC, 2002. (No prelo).

KIMURA, S. Geografia no ensino básico: questões e propostas. 2ª ed. São Paulo: Contexto, 2008.

LIBÂNEO. José Carlos. Políticas educacionais no Brasil: Desfiguramento da escola e do conhecimento escolar. Cadernos de Pesquisa, v.46, n.159, p. 38-62, jan / mar. 2016.

MACEDO, E. Currículo e conhecimento: aproximações entre educação e ensino. Cadernos de Pesquisa, v.42, n.147, p.716-737, set./dez. 2012.

MARTINS, J. B. Observação Participante: uma abordagem metodológica para a Psicologia Escolar. Seminário Ciências Sociais / Humana, 1996.

MINAYO, Maria Cecília de Souza (org.). Pesquisa Social. Teoria, método e criatividade. 18 ed. Petrópolis: Vozes, 2001.

MORAIS, A.C.R.M. Geografia: ideologia nos currículos do 1° grau. In: BARRETO, Elba Siqueira Sá (Org.). Os currículos do ensino fundamental para as escolas brasileiras. São Paulo: Autores Associados: Fundação Carlos Chagas, 1998.

NÓVOA, A. Imagens do futuro presente.Lisboa: Educa, 2009.

PERRENOUD, Philippe. Construir competências é virar as costas aos saberes. Pátio. Revista Pedagógica, v. 11, p. 15-19, 1999.

POUPART, Jean; DESLAURIERS, Jean-Pierre; GROULX, Lionel-H.; LAPERRIÊRE, Anne; MAYER, Robert e PIRES, Álvaro. A pesquisa qualitativa: enfoques epistemológicos e metodológicos. Petrópolis, RJ: Vozes V. 2, 2008.

PONTUSCHKA, N. N.; PAGANELLI, T. I; CACETE, N. H. Para Ensinar e Aprender Geografia. São Paulo: Ed. Cortez, 2009.

PONTUSCHKA, N.N.; PAGANELLI, T. I.; CACETE, N. H. Para Ensinar e Aprender Geografia. São Paulo: Ed. Cortez, 2007.

SANTOS, M. A Natureza do Espaço: Técnica e Tempo, Razão e Emoção, 4ª Ed, São Paulo: EDUSP, 2006

SOUZA, R.F.T.de. Os efeitos da BNCC na formação docente. Revista OKARA: Geografia em debate, João Pessoa, 2018, v. 12, n. 1, p. 69-79. Disponível em: <https://periodicos.ufpb.br/ojs2/index.php/okara>. Acesso em: 05 jul. 2023.

TRIVIÑOS, Augusto Nibaldo Silva. Introdução à Pesquisa em Ciências Sociais: a pesquisa qualitativa em educação. São Paulo: Atlas, 1987.

UNIFESP. Plano pedagógico do curso de pedagogia. São Paulo, 2006/2010. Disponível em: Acesso em: 14 abr. 2021.

VESENTINI, J. W. (Org.). O ensino de geografia no século XXI. Campinas: Papirus, 2004.

YOUNG, Michael. Pra que servem as escolas? Educ. Soc., Campinas, v.28, n.101, p. 1287-1302, set. /dez. 2007.

Publicado

30-12-2023

Como Citar

FARIAS, I.; MAYARA RODRIGUES CARVALHO, M. . A regência no ensino de Geografia a partir do uso de metodologias ativas em uma escola da rede pública de Manaus . Revista Amazônida: Revista do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal do Amazonas, [S. l.], v. 8, n. 1, p. 1–24, 2023. DOI: 10.29280/rappge.v8i1.13377. Disponível em: //www.periodicos.ufam.edu.br/index.php/amazonida/article/view/13377. Acesso em: 19 maio. 2024.