Esteleiros artesanais na cidade de Vigia/PA

os saberes presentes nas construções das embarcações pesqueiras

Autores

  • Wagner César Pinheiro Costa Universidade Federal do Pará- UFPA
  • Raimundo Paulo Cordeiro Monteiro Secretaria Municipal de Educação de Vigia de Nazaré- PA

DOI:

https://doi.org/10.29280/rappge.v8i1.12758

Palavras-chave:

Saberes tradicionais, Carpinteiros artesanais, Estaleiros, Embarcações pesqueiras, Canoas vigilengas

Resumo

A presente pesquisa menciona os saberes tradicionais de mestres carpinteiros nas construções de embarcações pesqueiras nos estaleiros de Vigia no estado do Pará, o estudo levanta reflexões acerca dos conhecimentos tradicionais e da dinâmica dos carpinteiros artesanais nos estaleiros a partir da produção e utilização de canoas denominadas “vigilengas”, canoas estas que antecederam as embarcações motorizadas. Trata-se de estudo que envolve pesquisa bibliográfica (MARCONI & LAKATOS, 2017), de campo e entrevistas semiestruturadas (BRANDÃO, 2007), procurando estabelecer um contato mais próximo e dinâmico sobre o objeto de estudo, nossa abordagem é qualitativa (FLICK, 2013) com análise de conteúdo (BARDIN, 2011). Justifica-se o estudo em virtude da importância histórica e cultural que os estaleiros possuem na Amazônia.

Biografia do Autor

Wagner César Pinheiro Costa, Universidade Federal do Pará- UFPA

Mestrando em Linguagens e Saberes da Amazônia- UFPA, Especialista em Psicologia do Esporte. Especialista em Educação Física Escolar. Licenciado Pleno em Educação Física pela Universidade do Estado do Pará. Membro do Grupo de Estudos e Pesquisas em Educação e Justiça Social - Edujus/UFPA, participou do projeto de extensão universitária "Brinquedo de Sucata" pela Universidade do Estado do Pará (UEPA). Atualmente é professor de Educação Física - Secretaria Estadual de Educação do Pará (SEDUC) e Prefeitura Municipal Vigia de Nazaré. Presidente da Liga Esportiva Municipal Vigiense. Tem experiência na área de Educação Física Escolar, coordenação, organização de eventos e treinamento desportivo.

Raimundo Paulo Cordeiro Monteiro, Secretaria Municipal de Educação de Vigia de Nazaré- PA

Mestre em Estudos Antrópicos na Amazônia na Universidade Federal do Pará (UFPA), licenciatura e bacharelado em História pela Escola Superior Madre Celeste (ESMAC). Especialista em Saberes Africanos e Afro-brasileiros na Amazônica/UFPA. É professor de História na Rede Estadual do Pará (SEDUC) na modalidade do SOME, na cidade de Igarapé-Miri. Atuou na Educação-Básica na área de Educação Patrimonial e História na rede municipal de ensino na cidade de Vigia. É membro do Grupo de Pesquisa História em Campo da Universidade Federal do Pará. Atua na pesquisa da cultura imaterial e material na cidade de Vigia na Amazônia com 16 livros publicados. 

Referências

BAENA. Antônio Ladislau Monteiro. Ensayo corographico sobre a província do Pará. Pará: Typ. de Santos & Menor, 1838. 2. Ed. (Belém): Universidade Federal do Pará, 1969.

BARROS, Bartolomeu José de. Vigia de Nazaré: fragmentos de uma história. Belém: Gráfica-Grafinorte, 2009.

BARDIN, Laurence. Análise de conteúdo. São Paulo: Almeida Brasil, 2011.

BENTENDORF, João Felipe. Chronica da missão dos padres da Companhia de Jesus no estado do Maranhão. 2ª ed. Belém: Cultural do Pará Tancredo Neves; Secretária de Estado da Cultura, 1990. 697 p (Série Lendo o Pará). pp. 65,67.

BRANDÃO, Carlos Rodrigues. O que é educação. São Paulo: Brasiliense, 2007.

BRASIL. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. 2022. Disponível em:

https://cidades.ibge.gov.br/brasil/pa/vigia/panorama. Acesso em 12 jul. 2023.

CARDOSO, Alanna Souto. Apontamentos para história da família e demografia histórica da capitania do Grão-Pará (1750 – 1790). Dissertação de mestrado em História Social da Universidade Federal do Pará (UFPA), 2008.

CHARLOT, Bernard. Da relação com o saber: elementos para uma teoria. Trad. Bruno Magne. – Porto Alegre: Artemed, 2007.

CORDEIRO, Paulo. História da Vigia: Economia, escravidão e elite agrária (1652 – 1854). Parte I. 1ª. ed. – Ananindeua, PA: Cabana, 2021.

CORDEIRO, Paulo. Mamaiacu: de aldeamento jesuítico a vila de Porto Salvo. Cidade de Vigia, Ed do Autor, 2014.

CORDEIRO & Nazaré. Canoas vigilengas e a dinâmica da pescaria em Vigia, Pará: Saberes e práticas culturais da pesca artesanal. In: Revista do Instituto Histórico e Geográfico do Pará (IHGP), (ISSN: 2359-0831 - on line), Belém, v. 07, n. 02, p. 34 - 51, jul.-dez. / 2020.

DANIEL, João. Tesouro descoberto no máximo rio Amazonas (1722 – 1776). V-2. Rio de Janeiro: Contraponto, 2004.

DE ARAUJO, Alzira Almeida; DA SILVA, Maria das Graças; DINIZ, Francisco Perpetuo Santos. Paisagens e natureza na comunidade de vigia: olhares sob novos sentidos e análises. Brazilian Journal of Development, v. 7, n. 1, p. 7593-7604, 2021.

DIEGUES, Antonio Carlos Sant'Ana; PEREIRA, Bárbara Elisa. Conhecimento de populações tradicionais como possibilidade de conservação da natureza: Uma reflexão sobre a perspectiva da etnoconservação. Desenvolvimento e Meio ambiente. v. 22, 2010. Disponível em: https://revistas.ufpr.br/made/article/view/16054. Acesso em: 06 jul. 2023.

FLICK, U. Introdução a pesquisa qualitativa. Tradução Joice Elias Costa. 3ª ed. dados eletrônicos. Porto Alegre. Artmed. 2013.

GUALBERTO, Antônio Jorge Pantoja. História e Memória da Carpintaria Naval Ribeirinha da Amazônia: Embarcações, Educação e Saberes Culturais como Patrimônio Cultural. 2009. Acesso em: 10 jul. 2023.

LOUREIRO, Violeta Refkalefsky. Os parceiros do Mar: Natureza e conflito social na pesca da Amazônia. Belém: CEJUP, 1985. 227p.

LEFF, Enrique. Epistemologia Ambiental. 4 ed. São Paulo: Cortez, 2007. 239 p.

LEFF, Enrique. Saber Ambiental: Sustentabilidade, Racionalidade, Complexidade, Poder. 11 ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2019. 494 p.

MARCONI, Marina de Andrade; LAKATOS, Eva Maria. Fundamentos de metodologia científica. -8. ed.–[2. Reimp.]-São Paulo: Atlas, 2017. 346 p.

PAULA, Jeane Duarte. Dinâmica da atividade pesqueira na Costa Norte do Brasil: variação espaço-temporal da captura em relação ao esforça da pesca. Dissertação em Ecologia Aquática e Pesca. Universidade Federal do Pará (UFPA). Belém, 2018.

SOUZA, Francisco das Chagas Silva; DA SILVA, Valdo Sousa. CONHECIMENTOS TRADICIONAIS VERSUS CONHECIMENTOS CIENTÍFICOS?: EM DEFESA DE UMA EDUCAÇÃO QUE RELIGUE OS SABERES. Educação Profissional e Tecnológica em Revista, v. 5, n. Especial, p. 8-28, 2021. Disponível em: < file:///C:/Users/usuario/Downloads/1104-Texto%20do%20artigo-3906-1-10-20210303-1.pdf>. Acesso em 10 jul. 2023.

Publicado

30-12-2023

Como Citar

CÉSAR PINHEIRO COSTA, W.; PAULO CORDEIRO MONTEIRO, R. . Esteleiros artesanais na cidade de Vigia/PA: os saberes presentes nas construções das embarcações pesqueiras . Revista Amazônida: Revista do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal do Amazonas, [S. l.], v. 8, n. 1, p. 1–19, 2023. DOI: 10.29280/rappge.v8i1.12758. Disponível em: //www.periodicos.ufam.edu.br/index.php/amazonida/article/view/12758. Acesso em: 19 maio. 2024.