O despertar do pertencimento e da sensibilização através da educação ambiental não formal

uma experiência vivida

Autores

  • Juliana Matos da Silva Universidade Federal do Rio Grande - FURG
  • Tanise Paula Novello Universidade Federal de Santa Catarina - UFSC
  • Errol Fernando Zepka Pereira Junior Universidade Federal de Santa Catarina - UFSC

DOI:

https://doi.org/10.29280/rappge.v8i1.12734

Palavras-chave:

Educação Ambiental, Não formal, Sensibilização, Pertencimento, Relato

Resumo

Na atualidade, é fundamental que os cidadãos tenham conhecimento do lugar onde vivem e de sua situação ambiental, que compreendam que todos desenvolvem o sentimento de pertencimento, considerando-se que um habitante também faz parte do meio e da forma como afeta e é afetado por este. Desse modo, esse relato de experiência retrata os resultados das atividades desenvolvidas a partir do Projeto Pró-Mar, que se dedica à prática de Educação Ambiental não formal, através de ações junto aos cidadãos nas ruas, da interação destes com o meio e de ações de sensibilização. Assim, o objetivo é compreender sentimentos de pertencimento e sensibilização acerca da amplitude do meio ambiente identificado na cidade de Capão da Canoa/RS, litoral norte gaúcho, através da problematização da poluição causada pelos resíduos descartados na praia. Para tanto, foram realizadas ações como limpezas de praias, rodas de conversa, atividades lúdicas e entrevistas, que permitiram uma análise comportamental dos cidadãos em relação à cidade onde moram ou veraneiam. A partir da análise foi possível inferir que os cidadãos têm curiosidade pelo meio em que vivem, contudo, faltam veículos de informação que apresentem esse meio a eles. Em vista disso, pode-se concluir que o sentimento de pertencimento é inerente em cada cidadão, contudo, destaca-se a importância de propor ações que despertem tal sentimento.

Biografia do Autor

Juliana Matos da Silva, Universidade Federal do Rio Grande - FURG

Possui graduação em Ciências biológicas pela Faculdade Cenecista de Osório (2015) e especialização em Educação Ambiental - Universidade Federal do Rio Grande, FURG (2016).

Tanise Paula Novello, Universidade Federal de Santa Catarina - UFSC

Possui graduação em Licenciatura em Matemática pela Universidade Federal do Rio Grande (2001), mestrado em Educação Ambiental pela Universidade Federal do Rio Grande (2006) e doutorado em Educação Ambiental pela mesma Instituição (2011). Foi professora da FURG vinculada ao Instituto de Matemática, Estatística e Física (IMEF) e membro da Secretaria de Educação a Distância (SEaD), atuando junto a formação de professores e tutores. Foi professora associada da Universidade Federal de Pelotas, vinculada ao Instituto de Física e Matemática, junto ao Departamento de Educação Matemática. Atualmente, é professora da Universidade Federal de Santa Catarina, vinculada ao Centro de Ciências da Educação (CED) junto ao Departamento de Metodologia de Ensino (MEN). Membro do Grupo de Pesquisa Formação Docente, Educação Matemática e Tecnologias. Atuando principalmente nos seguintes temas: formação de professores, ensino de ciências, tecnologias digitais e educação matemática.

Errol Fernando Zepka Pereira Junior , Universidade Federal de Santa Catarina - UFSC

Mestre em Administração; MBA em Gestão estratégica de Negócios; aperfeiçoado em Tecnologias na Educação; aperfeiçoado em como ensinar a distância; bacharel em administração e licenciado em História. Atualmente, é estudante do doutorado em administração pela UFSC. Enquanto experiência profissional, trabalhou na Secretaria de Inovação do Rio Grande do Sul, FURG, UCPEL, IFSul, Receita Federal e Uniasselvi. Sobre experiência em pesquisa, atua nas áreas de: administração, sistemas de informação nas organizações, educação a distância, inovação e história. 

Referências

BRASIL. Ministério da Educação. Lei 9.795, de 27 de abril de 1999. Dispõe sobre a Educação Ambiental, não-formal. Diário Oficial da República Federativa do Brasil. Brasília, DF: Brasília, 1999.

GONÇALVES, Ísis Pereira; NOVELLO, Tanise Paula; PEREIRA JUNIOR, Errol Fernando Zepka. Educação ambiental no âmbito da gestão de resíduos: estudo em uma escola. Revista Expressa Extensão, v. 27, n. 1, p. 148-160, 2022. Disponível em: http://dx.doi.org/10.13140/RG.2.2.11897.19046. Acesso em: 05 jul. 2023.

LOUREIRO Carlos Frederico Bernardo. Educação Ambiental Crítica: Princípios Teóricos e Metodológicos. Rio de Janeiro: Hotbook. 2008.

LOUREIRO, Carlos Frederico Bernardo. Premissas Teóricas para uma Educação Ambiental Transformadora. Revista Ambiente & Educação, v. 8, n. 1, p.37-57, 2003. Disponível em: https://seer.furg.br/ambeduc/article/view/897/355. Acesso em: 05 jul. 2023.

LOUREIRO, Carlos Frederico Bernardo; COSSÍO, Mauricio Blanco. Um olhar sobre a educação ambiental nas escolas: considerações iniciais sobre os resultados do projeto "O que fazem as escolas que dizem que fazem educação ambiental". In: MELLO, Soraia Silva; TRAJBER, Rachel. (Orgs.) Vamos cuidar do Brasil: conceitos e práticas em educação ambiental. Brasília: MEC/UNESCO, 2007. p. 57-64.

PEREIRA, Clarissy Cristina; SILVA, FrancielenKuball; RICKEN, Ingrid; MARCOMIN, Fátima Elizabeti. Percepção e Sensibilização Ambiental como Instrumentos da Educação Ambiental. Rev. Eletrônica Mestr. Ed. Ambient., v. 30. n.2, p. 86-106, 2013. Disponível em: https://www.seer.furg.br/remea/article/view/5433/3603. Acesso em: 05 jul. 2023.

REIGOTA, Marcos. O que é Educação Ambiental. São Paulo: Brasiliense, 2006. Coleção Primeiros Passos.

SANTOS, Camila Vargas dos; NOVELLO, Tanise Paula; PEREIRA JUNIOR, Errol Fernando Zepka. O uso das águas da lagoa para irrigação de lavouras no interior: Tecendo contribuições para as práticas de educação ambiental. Extensão Tecnológica: Revista de Extensão do Instituto Federal Catarinense, v. 10, n. 19, p. 66–90, 2023. Disponível em: http://dx.doi.org/10.21166/rext.v10i19.3223. Acesso em 05 jul. 2023.

SILVA, Leonardo Oliveira da; ALMEIDA, Elinei Araújo de. Percepção Ambiental e Sentimento de Pertencimento em Área de Proteção Ambiental Litorânea no Nordeste Brasileiro. Rev. Eletrônica Mestr. Ed. Ambient., v. 33, n. 1, p. 192-212, 2016. Disponível em: https://www.seer.furg.br/remea/article/view/5433/3603. Acesso em: 05 jul. 2023.

WEIGEL, Valéria Augusta.; FERREIRA, Ana Rafaela Gonçalves. Educação ambiental em escolas municipais de Manaus/AM. Revista Amazônida: Revista do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal do Amazonas, v. 1, n. 2, p. 82-99, 2016. Disponível em: https://www.periodicos.ufam.edu.br/index.php/amazonida/article/ view/3753. Acesso em 05 jul. 2023.

Publicado

22-12-2023

Como Citar

SILVA, J. M. da; NOVELLO, T. P. .; PEREIRA JUNIOR , E. F. Z. . O despertar do pertencimento e da sensibilização através da educação ambiental não formal: uma experiência vivida. Revista Amazônida: Revista do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal do Amazonas, [S. l.], v. 8, n. 1, p. 1–15, 2023. DOI: 10.29280/rappge.v8i1.12734. Disponível em: //www.periodicos.ufam.edu.br/index.php/amazonida/article/view/12734. Acesso em: 28 maio. 2024.