A voz que fala de si: perspectivas teóricas e práticas do trabalho docente

Autores

  • Mateus de Souza Duarte Universidade Federal de Sergipe- UFS

DOI:

https://doi.org/10.29280/rappge.v7i01.11655

Palavras-chave:

Discurso, Professor, Professor Reflexivo

Resumo

De qualquer forma, a profissão docente continua direcionando nossos jovens ao conhecimento, acreditando na educação como o caminho da emancipação. Portanto, a voz que fala por si mesma faz alusão aos discursos dos professores sobre a aplicabilidade das teorias em suas atividades escolares. Dessa forma, este artigo teve por objetivo analisar o discurso dos professores quanto à inter-relação entre teoria e prática no processo educativo, o que sabem sobre teoria e prática e quais suas perspectivas quanto ao uso das teorias em suas atividades educativas e, ainda, é um registro de uma pesquisa realizada com duração de 2 (dois) anos. Pimenta (1999), Gatti e Barreto (2011), Ghedin (2007), Freire (2011), entre outros ajudaram-nos a refletir sobre a formação e a prática dos professores. Apostamos na pesquisa participante, com observações no local da pesquisa, com perguntas semiestruturadas, com 5 (cinco) professores efetivos da rede municipal de ensino, com 5 (cinco) questões sobre teoria e prática. Valemo-nos de nomes fictícios e optamos por usar as letras A, B, C, D e E para nos referir aos sujeitos participantes. Finalmente, em quadros, sistematizamos os discursos dos professores sobre o que eles pensam sobre teoria e prática. A pesquisa demonstrou que há a necessidade de fortalecermos o diálogo na educação, em particular com relação às políticas de formação inicial e continuada dos professores.

Biografia do Autor

Mateus de Souza Duarte, Universidade Federal de Sergipe- UFS

Bolsista da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior- CAPES. Doutorando no Programa de Pós-graduação em Ensino, na linha de pesquisa II Práticas Pedagógicas no Ensino de Ciências e Matemática, na Rede Nordeste de Ensino- RENOEN, na Universidade Federal de Sergipe- UFS, polo São Cristóvão- Sergipe- SE. Graduação em andamento em Filosofia, na Universidade Federal de Pelotas- UFPel, polo de Agudos- Pelotas- Rio Grande do Sul- RS. Mestre em Educação em Ciências na Amazônia, na linha de pesquisa II Ensino de Ciências: Epistemologias, Divulgação Científica e Espaços Não Formais- PPGEEC- Universidade do Estado do Amazonas- UEA, Manaus- AM, 2019. Especialista em Gestão Escolar e Coordenação Pedagógica pela Faculdade de Ciências de Wenceslau Braz-FACIBRA, Wenceslau Braz, Paraná, 2016. Possui formação inicial e continuada em Linguagem, Cognição e Ensino: Estudos e Aplicações, pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Alagoas - IFAL - Campus Santana do Ipanema, Alagoas- AL e em Auxiliar Pedagógico- Instituto Federal de Roraima-IFRR, Campus Novo Paraíso, Caracaraí - RR. Graduado em Licenciatura em Pedagogia pela Universidade do Estado do Amazonas- UEA, Parintins- AM, 2016. Tem experiência na área de Educação, com ênfase nos temas: Criança, Formação Docente, Ensino, Ensino de Ciências, Saberes Docentes e Tradicionais e Escola e Comunidade Ribeirinha. Desenvolve pesquisas nas seguintes linhas de pesquisa: 1. Ensino de Ciências: Epistemologias, Divulgação Científica e Espaços Não Formais. 2. Ambiente, Educação e cultura de povos da água, terra e floresta da Amazônia. 3. Educação em Ensino de Ciências e Espaço Não Formal. 4. Práticas Pedagógicas no Ensino de Ciências e Matemática. Contatos: mateus_duarte22@hotmail.com

Referências

BARBOSA, Silvia Helena Pienta Borges. FERNANDES, Maria Cristina da Silveira Galan Fernandes. A Teoria do professor reflexivo na formação continuada de professores: discurso vazio de conteúdo. Revista Eletrônica de Educação, v. 12, n. 1, p. 6-19, jan./abr. 2018. DOI: http://dx.doi.org/10.14244/198271991744.

BORGES, Vilmar José. BITTE, Regina Celi Frechiani. Estágio curricular supervisionado: identidade e saberes docentes. Rev. Educ. Perspec. Viçosa, MG. V.9, n., p.30-47, jan./abr. 2017.

DEMO, Pedro. Introdução à metodologia da ciência. 2ª. ed.--São Paulo: Atlas, 1985.

DEMO, Pedro. Professor do futuro e reconstrução do conhecimento. Petrópolis, RJ: Vozes, 2004.

DEMO, Pedro. Educação e alfabetização científica. São Paulo: Papirus, 2010.

DEMO, Pedro. Educar pela pesquisa. São Paulo: Autores Associados,2011.

FARIAS et al., Isabel Maria Sabino de. Didática e docência: aprendendo a profissão. 3°. ed. Nova Ortografia- Brasília: Liber Livro, 2011.

FERRAREZI JR, Celso. Pedagogia do silenciamento: a escola brasileira e o ensino da língua materna.- 1. ed.- São Paulo: Parábola Editorial, 2014.

FREIRE, Paulo. A importância do ato de ler: em três artigos que se completam. 51°. ed.- São Paulo: Cortez, 2011.

GATTI, Bernadete Angelina. BARRETO, Elba Siqueira de Sá. Professores do Brasil: impasses e desafios. – Brasília: UNESCO, 2009.

GATTI, Bernadete Angelina. Políticas docentes no Brasil: um estado da arte – – Brasília: UNESCO, 2011.

GHEDIN, Evandro. Demarcando linhas, percorrendo caminhos e situando horizontes. In: GHEDIN. Evandro (org). Perspectivas em formação de professores. Manaus: Editora: Valer, 2007.

KLEIN, Lígia Regina. Alfabetização: quem gosta de ensinar? 5º ed.- São Paulo: Cortez; Campo Grande; Editora da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, 2008.

MINAYO, Maria Cecília de Souza. Pesquisa social: Teoria, método e criatividade. -28ª ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2009.

NÓVOA, Antônio. Professores: Imagens do futuro presente. Lisboa: Educa, 2009.

NÓVOA, António. Desafios do trabalho do professor no mundo contemporâneo. Livreto publicado pelo Sindicato dos Professores de São Paulo, 2007.

PIMENTA, Selma Garrido. Saberes pedagógicos e atividade docente. 8° ed.- São Paulo: Cortez, 2012.

PIMENTA, Selma Garrido. Formação de professores: identidade e saberes da docência. In: PIMENTA, Selma Garrido. (Org). Saberes pedagógicos e atividade docente. São Paulo: Cortez Editora, 1999. (p. 15 a 34).

PIMENTA, Selma Garrido. Contexto e perspectiva para a formação de professores no cenário da atual política Brasileira. In: GHEDIN. Evandro (org). Perspectivas em formação de professores. Manaus: Editora: Valer, 2007.

SENA, Odonildo. Palavra, Poder e Ensino da Língua. - 2° ed.- Manaus: editora Valer, 2001.

SCHÖN, D. Educando o Profissional Reflexivo. Um novo design para o ensino e a aprendizagem. Porto Alegre: Artmed, 2000.

SCHÖN, D. Formar professores como profissionais reflexivos. In: Nóvoa, a. (coord.). Os professores e a sua formação. Lisboa: instituto de inovação educacional, 1992.

SCHÖN, D. Os professores e sua formação. Lisboa, Portugal: Dom Quixote, 1997.

SCHÖN, D. Educando o profissional reflexivo. um novo design para o ensino e a aprendizagem. porto alegre: ARTMED, 2000.

PEREIRA, Larissa O’nill de Avila. SILVEIRA, Luiza Maria de Oliveira Braga. Percepção das professoras sobre seus alunos do 5º ano. Psic. da Ed., São Paulo, 45, 2º sem. de 2017.

ROCHA, Termisia Luiza. Da racionalidade técnica ao professor reflexivo. Cadernos da Fucamp, v.13, n.18, p.119-127/2014.

TARDIF, Maurice. MOSCOSO, Javier Nunez. A noção de “profissional reflexivo” na educação: atualidade, usos e limites. Cadernos De Pesquisa v.48 n.168 p.388-411 abr./jun 2018.

Publicado

08-06-2023

Como Citar

DE SOUZA DUARTE, M. A voz que fala de si: perspectivas teóricas e práticas do trabalho docente. Revista Amazônida: Revista do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal do Amazonas, [S. l.], v. 7, n. 01, 2023. DOI: 10.29280/rappge.v7i01.11655. Disponível em: //www.periodicos.ufam.edu.br/index.php/amazonida/article/view/11655. Acesso em: 24 jul. 2024.