Relações raciais e educação

análise das pesquisas produzidas pelo Núcleo de Estudos e Pesquisas sobre Relações Raciais e Educação (NEPRE)

Autores

  • Josiney da Silva Trindade Universidade Federal do Pará – UFPA
  • Sérgio Pereira dos Santos Universidade Federal do Mato Grosso – UFMT
  • Vilma Aparecida de Pinho Universidade Federal do Pará – UFPA

DOI:

https://doi.org/10.29280/rappge.v7i01.11268

Palavras-chave:

relações raciais, educação antirracista, produção de conhecimento, NEPRE

Resumo

Neste artigo objetiva-se analisar as produções científicas que foram desenvolvidas no âmbito do Núcleo de Estudos e Pesquisas Sobre Relações Raciais e Educação (NEPRE) da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), buscando identificar quais aspectos das Relações Raciais e Educação foram privilegiados em tais produções. Realizamos este estudo por meio de uma pesquisa bibliográfica feita no acervo do NEPRE, adotando uma abordagem qualitativa, sendo os dados compreendidos à luz da análise de conteúdo. Os critérios para inclusão no corpus de análise foram: 1º) compor a Coletânea Educação e Relações Raciais; 2º) compreender o período de 2010 a 2013 e 3º) investigar pesquisas que tratam da questão racial na educação básica, com ênfase nas experiências da população negra. Nesse sentido, o corpus foi composto por seis estudos publicados em formato de livro, que são resultados de pesquisas de nível de mestrado. A partir da análise desses estudos foi possível identificar os diversos mecanismos intraescolares de discriminação racial e étnica que se desdobram em desigualdades e prejuízos para crianças e jovens negros/as. Além disso, tais estudos trazem importantes contribuições, visto que apontam um problema ainda muito presente nas escolas, isto é, a ausência de um trabalho sistematizado e institucionalizado que aborde a questão racial no cotidiano escolar, e a parca interferência curricular e pedagógica que problematize e supere pensamentos, comportamentos e práticas discriminatórias e preconceituosas de cunho racial, seja em nível individual, seja em nível coletivo.

Biografia do Autor

Josiney da Silva Trindade, Universidade Federal do Pará – UFPA

Mestrando em Educação e Cultura - Programa de Pós-graduação em Educação e Cultura (PPGEDUC), da Universidade Federal do Pará (UFPA), com intercâmbio no Programa de Pós-graduação em Educação (PPGE), da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT); bolsista da Fundação Amazônia de Amparo a Estudos e Pesquisas (FAPESPA).

Sérgio Pereira dos Santos, Universidade Federal do Mato Grosso – UFMT

Doutor em Educação - Programa de Pós-graduação em Educação (PPGE), da Universidade Federal do Espírito Santo (UFES); professor adjunto da Universidade Federal do Mato Grosso (UFMT), atuando no Instituto de Educação (IE), e no Programa de Pós-Graduação em Educação (PPGE); pesquisador do Núcleo de Estudos e Pesquisas sobre Relações Raciais e Educação (NEPRE).

Vilma Aparecida de Pinho , Universidade Federal do Pará – UFPA

Doutora em Educação - Programa de Pós-graduação em Educação (PPGE), da Universidade Federal Fluminense (UFF); professora da associada da Universidade Federal do Pará (UFPA), atuando na Faculdade de Educação (FAE), do Campus Universitário de Altamira, e no Programa de Pós-Graduação em Educação e Cultura (PPGEDUC); coordenadora do Grupo de Estudos Afro-brasileiros e Indígenas (GEABI).

Referências

ALEXANDRE, Ivone Jesus. Relações raciais: um estudo com alunos, pais e professores. Cuiabá: EdUFMT, 2010. (Coletânea Educação e Relações Raciais).

BARBOSA, Lívia. O jeitinho brasileiro: a arte de ser mais igual que os outros. 7. ed. Rio de Janeiro: Campus, 1992.

BARDIN, Laurence. Análise de conteúdo. São Paulo: Edições 70, 2011.

COSTA, C. S. da; SANTOS, S. P. dos. Núcleo de Estudos e Pesquisas sobre Relações Raciais e Educação (NEPRE): pesquisa, extensão e formação antirracista. In: SÁ, E. F. de; ANDRADE, D. B. da S. F.; RIBEIRO, M. T. D. (Orgs). Memória, pesquisa e impacto social: o percurso formativo do Programa de Pós-Graduação em Educação da UFMT. Cuiabá: Carlini & Caniato Editorial, 2021. p. 89-100.

DENZIN, N. K.; LINCOLN, Y. S. O planejamento da pesquisa qualitativa: teorias e abordagens. Porto Alegre: Artmed, 2006.

FIRMO, Yandra de Oliveira. “Um dia isso acaba, não acaba?”: relatos de experiência psicodramática contra o racismo. Cuiabá: EdUFMT, 2011. (Coletânea Educação e Relações Raciais).

GIL, Antônio Carlos. Como elaborar projetos de pesquisa. 4. ed. São Paulo: Atlas, 2010.

GOMES, Nilma Lino. Educação, identidade negra e formação de professores/as: um olhar sobre o corpo negro e o cabelo crespo. Educação e pesquisa, v. 29, n.1, 2003. Disponível em: < https://www.scielo.br/j/ep/a/sGzxY8WTnyQQQbwjG5nSQpK/abstract/?lang=pt>. Acesso em: 05 dez. 2022.

GUIMARÃES, Maristela Abadia. No meio do caminho tinha uma discriminação, tinha uma discriminação no meio do caminho: o potencial transformador das cotas raciais. Cuiabá: EdUFMT, 2010. (Coletânea Educação e Relações Raciais).

JESUS, Lori Hack de. Alunos negros no Ensino Médio de Tapurah: trajetórias de vida e estudo. Cuiabá: EdUFMT, 2010. (Coletânea Educação e Relações Raciais).

KÖCHE, José Carlos. Fundamentos de metodologia científica, teoria da ciência e prática da pesquisa. Petrópolis: Vozes, 2011.

LOPES, Véra Neusa. Racismo, preconceito e discriminação. In: MUNANGA, Kabengele. (Org.). Superando o racismo na escola. 2. ed. Brasília: Ministério da Educação, Secretaria da Educação Continuada, Alfabetização e Diversidade, 2005. p. 185-204.

MARQUES, Zilma Maria Silva. Alunos negros no Ensino Profissionalizante (Cuiabá-MT, 1890-1930). Cuiabá: EdUFMT, 2010. (Coletânea Educação e Relações Raciais).

MINAYO, Maria Cecília de Souza. O desafio da pesquisa social. In: MINAYO, Maria Cecília de Souza. (Org.); DESLANDES, Suely Ferreira; GOMES, Romeu. Pesquisa social: teoria, método e criatividade. 26. ed. Petrópolis: Vozes, 2007. p.

MONTEIRO, Edenar Souza. Famílias negras e brancas: percepções sobre a escola. Cuiabá: EdUFMT, 2011. (Coletânea Educação e Relações Raciais).

MÜLLER, M. L. R.; COSTA, C. S. Apresentação. In: JESUS, Lori Hack. Alunos negros do Ensio Médio de Tapurah: trajetórias de vida e estudo. Cuiabá: EdUFMT, 2010. p.

MUNANGA, K. Uma abordagem conceitual das noções de raça, racismo, identidade e etnia. SEMINÁRIO NACIONAL RELAÇÕES RACIAIS E EDUCAÇÃO, 3, PENESB, 2003. Disponível em: <https://www.geledes.org.br/wp-content/uploads/2014/04/Uma-abordagem-conceitual-das-nocoes-de-raca-racismo-dentidade-e-etnia.pdf>. Acesso em: 30 ago. 2022.

NASCIMENTO, Cleonice Ferreira do. Histórias de vida de professoras negras: trajetórias de sucesso. Cuiabá: EdUFMT, 2010. (Coletânea Educação e Relações Raciais).

PAULINO, Carlos Aparecido. Acesso diferenciado de alunos brancos e negros. Cuiabá: EdUFMT, 2013. (Coletânea Educação e Relações Raciais).

SANTANA, Malsete Arestides. Relações raciais e gestão escolar. Cuiabá: EdUFMT, 2013. (Coletânea Educação e Relações Raciais).

YIN, Robert K. Pesquisa qualitativa do início ao fim. Porto Alegre: Penso, 2016.

Publicado

10-04-2023

Como Citar

DA SILVA TRINDADE, J.; PEREIRA DOS SANTOS, S. .; APARECIDA DE PINHO , V. . Relações raciais e educação: análise das pesquisas produzidas pelo Núcleo de Estudos e Pesquisas sobre Relações Raciais e Educação (NEPRE). Revista Amazônida: Revista do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal do Amazonas, [S. l.], v. 7, n. 01, p. 1–19, 2023. DOI: 10.29280/rappge.v7i01.11268. Disponível em: //www.periodicos.ufam.edu.br/index.php/amazonida/article/view/11268. Acesso em: 24 jul. 2024.