Ensinando inglês na educação infantil

uma questão de educação, cultura e mercado

Autores

  • Fernanda Seidel Bortolotti Unicentro
  • Aliandra Cristina Mesomo Lira Unicentro
  • Cibele Krause-Lemke Unicentro

DOI:

https://doi.org/10.29280/rappge.v7i01.11098

Resumo

O artigo trata do ensino de inglês aplicado à primeira infância, contextualizando aspectos políticos e históricos que influenciam não só direta, mas também indiretamente na escolha por ensinar a língua estrangeira (LE) às crianças pequenas. Por meio de uma revisão bibliográfica são abordadas questões culturais e de mercado ligadas à educação formal e a atuação guiada pela compreensão do papel da linguagem na constituição humana. Questiona-se a disparidade da oferta desta LE, que em alguns contextos inicia cedo, com carga horária significativa e condições de ensino-aprendizagem bem estabelecidas, enquanto outros grupos, especialmente do sistema público de ensino, vivenciam a realidade oposta. Ainda, trata-se da importância do professor, que tem suas condições de trabalho e de formação refletidas na prática pedagógica, merecendo ser reconhecido e valorizado. As conclusões apontam para a importância de se tomar posição sobre o tema, tendo atenção no tratamento do inglês como aquele que empodera, e coloca à disposição daqueles que o dominam um verdadeiro mundo de oportunidades, versus o inglês que escraviza, ao impor seu conhecimento como obrigatório, enquanto muitos não têm acesso de qualidade à aprendizagem dessa língua.

Biografia do Autor

Fernanda Seidel Bortolotti, Unicentro

Bacharel em Psicologia e Mérito Estudantil - Univali (2014). Mestre em Educação com bolsa da CAPES - Unicentro (2020). Doutoranda em Educação com bolsa da CAPES e Graduanda em Pedagogia - Unicentro. Possui experiência internacional com o ensino de inglês como língua adicional para a Educação Infantil, na Turquia e na Rússia. No Brasil, já atuou em escolas particulares de educação básica, em escolas de idiomas, com aulas particulares e no programa Paraná Fala Inglês - SETI/Unicentro, ensinando inglês para diversos níveis e faixas etárias. Durante a graduação participou do Projeto Rondon do Ministério de Defesa/Governo Federal, realizou intercâmbio de trabalho na Califórnia/Estados Unidos, foi aluna de mobilidade acadêmica na Universidade do Porto/Portugal e do curso de verão sobre Língua e Cultura Chinesa na Universidade de Pequim/China patrocinado pelo Santander Universidades. Na pós-graduação realizou mobilidade virtual na Universidade do Quebec em Montreal/Canadá.

Aliandra Cristina Mesomo Lira, Unicentro

Pós-doutora em Educação pelo Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Estadual de Maringá (UEM). Mestre e Doutora em Educação pela Universidade de São Paulo (USP), formada em Pedagogia pela Universidade Estadual de Maringá. Atualmente é professora Associada do Departamento de Pedagogia e do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Estadual do Centro-Oeste, em Guarapuava, Paraná, Brasil. Tem experiência na área de Educação, com ênfase em Ensino superior, pesquisando principalmente os seguintes temas: infância, educação infantil, cultura e formação de professores. Líder do GEPEDIN/CNPq- Grupo de Estudos e Pesquisas em Educação Infantil da UNICENTRO. Durante a graduação participou do PET (Programa de Educação Tutorial).

Cibele Krause-Lemke, Unicentro

Possui graduação em Letras - habilitação em Língua Espanhola e Literaturas de Língua Espanhola pela Universidade Federal de Pelotas (2000); Mestrado em Linguística Aplicada pela Universidade Católica de Pelotas (2004) e Doutorado em Educação pela Universidade de São Paulo (2010). Em 2008 e 2009 realizou doutorado sanduíche na Universitat Autònoma de Barcelona, Espanha, com bolsa do Banco Santander/USP. No ano de 2019, realizou Pós-Doutorado na Universidade de Southampton, Inglaterra, sendo Bolsista PDE - CNPq. É Professora Associada A da Universidade Estadual do Centro-Oeste - UNICENTRO. Lidera o grupo de pesquisa Língua, Imigração e Identidade e atua na linha de pesquisa Ensino e aprendizagem de línguas em contextos linguisticamente complexos. Participa do Grupo de Pesquisa NaLíngua (Unesp), com especial interesse em questões de bilinguismo/multilinguismo na região sul do Brasil É docente do Curso de Letras, do Programa de Pós-Graduação em Letras (PPGL) e do Programa de Pós-Graduação em Educação da UNICENTRO (PPGE). Entre 2020 e 2021, assumiu a vice coordenação do PPGE. É Coordenadora Institucional do Escritório de Relações Internacionais da Unicentro. Foi presidente da Associação de Professores de Espanhol do Paraná (APEEPR) - 2013-2014. É membro da ALFAL (Asociación de Linguística y Filología de América Latina) e da ABRALIN (Associação Brasileira de Linguística). Foi Vice-Diretora do Setor de Ciências Humanas, Letras e Artes - SEHLA/ I (2010 - 2018). Tem experiência na área de Letras, com ênfase em Língua Espanhola, atuando nos seguintes temas: pesquisa em contextos multilíngues, políticas linguísticas, formação de professores de línguas e práticas pedagógicas.

Referências

AIUB, Giovani F. O processo de aprendizagem de língua estrangeira e seus efeitos na constituição subjetiva. Linguagem & Ensino, v. 24, n. 3, 2021. Disponível em: https://periodicos.ufpel.edu.br/ojs2/index.php/rle/article/view/20051. Acesso em: 01 nov. 2022.

ASSIS-PETERSON, Ana Antônia; COX, Maria Inês Pagliarini. Inglês em tempos de globalização: para além de bem e mal. Calidoscópio, Canoas, v. 5, n. 1, p. 5-14, maio/ago. 2007. Disponível em: http://revistas.unisinos.br/index.php/calidoscopio/index. Acesso em: 01 nov. 2022.

ÁVILA, Paula A.; TONELLI, Juliana R. A. As motivações para a implementação do ensino de língua inglesa nos anos iniciais de escolarização em uma escola municipal pública. Acta Scientiarum, Maringá, v. 42, n.1, 2020. Disponível em: https://www.redalyc.org/journal/3074/307464863017/307464863017.pdf. Acesso em: 01 nov. 2022.

BARBOSA, Maria C. S.; ALBUQUERQUE, Simone S. de; FOCHI, Paulo S. Linguagens e crianças: tecendo uma rede pela educação da infância. Revista Aleph, Rio de Janeiro, n. 19, ano VII, p. 5-23, jul. 2013. Disponível em: https://periodicos.uff.br/revistaleph/issue/view/2034/showToc. Acesso em: 01 nov. 2022.

BORTOLOTTI, Fernanda Seidel. O ensino de inglês na educação infantil: práticas pedagógicas em escolas do município de Guarapuava - PR. Dissertação de Mestrado, Programa de Pós-Graduação em Educação - Unicentro, Guarapuava, 2020. Disponível em: http://tede.unicentro.br:8080/jspui/bitstream/jspui/1490/2/Disserta%c3%a7%c3%a3o%20de%20Mestrado%20-%20Fernanda%20Seidel%20Bortolotti.pdf. Acesso em: 01 nov. 2022.

BRASIL. Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/Ccivil_03/leis/L9394.htm. Acesso em: 01 nov. 2022.

BRASIL. Referencial Curricular Nacional para a Educação Infantil. Ministério da Educação. Secretaria da Educação Fundamental. Brasília, 1998. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/seb/arquivos/pdf/rcnei_vol1.pdf. Acesso em: 01 nov. 2022.

BRASIL. Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Infantil. Ministério da Educação, Brasília, 2009. Disponível em: https://ndi.ufsc.br/files/2012/02/Diretrizes-Curriculares-para-a-E-I.pdf. Acesso em: 01 nov. 2022.

BRASIL. Base Nacional Comum Curricular. Ministério da Educação, Brasília, 2017. Disponível em: http://basecurricular.portalsas.com.br/wp-content/uploads/2018/04/Base-Documento-Completo.pdf. Acesso em: 01 nov. 2022.

BRASIL. Parecer CNE/CEB nº 02/2020, de 09 de julho de 2020. Diretrizes Curriculares Nacionais para a oferta de Educação Plurilíngue. Brasília, DF: Conselho Nacional de Educação/Câmara de Educação Básica. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/docman/setembro-2020-pdf/156861-pceb002-20/filea. Acesso em: 01 nov. 2022.

BUJES, Maria Isabel Edelweiss. Alguns apontamentos sobre as relações infância/poder numa perspectiva foucaultiana. Anais da 26ª Reunião Anual da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Educação (ANPEd). Poços de Caldas, p. 1-13, 2003.

CAÑETE, Greici Lenir Reginatto. Educação bilíngue: uma experiência em Porto Alegre. 39 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Licenciatura em Letras), Unilasalle, Canoas, 2008. Disponível em: https://biblioteca.unilasalle.edu.br/docs_online/tcc/graduacao/letras/2008/glrcanete.pdf. Acesso em: 01 nov. 2022.

COX, Maria Inês Pagliarini; ASSIS-PETERSON, Ana Antônia de. O professor de inglês Entre a alienação e a emancipação. Linguagem & Ensino, Pelotas, v. 4, n. 1, p. 11-36, 2001. Disponível em: https://webcache.googleusercontent.com/search?q=cache:ttkqBag4CJ0J:https://periodicos.ufpel.edu.br/ojs2/index.php/rle/article/download/15526/9707+&cd=1&hl=pt-BR&ct=clnk&gl=br. Acesso em: 01 nov. 2022.

DAVID, Ricardo Santos. Professor quanto mais cedo é melhor? O papel diferencial da educação bilíngue. Revista Tabuleiro de Letras, Salvador, v. 10, n. 2, dez. 2016. Disponível em: https://www.revistas.uneb.br/index.php/tabuleirodeletras/article/view/3183. Acesso em: 01 nov. 2022.

DOMINICO, Eliane; LIRA, Aliandra C. M.; SAITO, Heloisa T. I.; YAEGASHI, Solange F. R. Práticas pedagógicas na educação infantil: o currículo como instrumento de governo dos pequenos. Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos, v. 101, p. 217-236, 2020. Disponível em: https://www.scielo.br/j/rbeped/a/QZzg6RgnwK87XcjN35BdyQd/?lang=pt&format=html#. Acesso em: 01 nov. 2022.

GIL, Antonio Carlos. Como delinear uma pesquisa bibliográfica? In: GIL, Antonio Carlos. Como elaborar projetos de pesquisa. 5. ed. São Paulo, Brasil: Atlas, 2016.

GOMES, Simone Fonseca. Línguas ameaçadas: o francoprovençal. Tese de Doutorado, Programa de Pós-Graduação em Estudos Linguísticos – UFMG, Minas Gerais, 2019. Disponível em: https://repositorio.ufmg.br/bitstream/1843/30845/1/Tese%20Simone%20Versa%cc%83o%20Final%20Completa.pdf. Acesso em: 01 nov. 2022.

GRAMSCI, Antonio. Cadernos do cárcere. Tradução de Carlos Nelson Coutinho com a colaboração de Luiz Sérgio Henriques e Marco Aurélio Nogueira. 4. ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2006. v. 1. Disponível em: http://periodicos.unincor.br/index.php/recorte/article/viewFile/1221/pdf_30. Acesso em: 01 nov. 2022.

HALL, Stuart. A identidade cultural na pós-modernidade. Rio de Janeiro: DP&A, 2006.

JANG, Soon Young. The pluralist language ideology of Korean immigrant mothers and the English-only principle in early childhood education programs. Language and Education, Kamloops, Canadá, p.1-15, nov. 2019. Disponível em: https://www.tandfonline.com/doi/abs/10.1080/09500782.2019.1682598. Acesso em: 01 nov. 2022.

KANT, Immanuel. Sobre a Pedagogia. Tradução de Francisco Cock Fontanella. Piracicaba: Editora da Unimep, 1996.

KRAUSE-LEMKE, Cibele. Translinguagem: uma abordagem dos estudos em contexto estrangeiro e brasileiro. Trabalhos em Linguística Aplicada, v. 59, n.3, p. 2071-2101, 2020. Disponível em: https://www.scielo.br/j/tla/a/pWQK3Q5r9bcNQfsnmrFkyGb/abstract/?lang=pt. Acesso em: 01 nov. 2022.

MARTINS, Ana M. Araújo. A dicotomia entre a educação infantil e o ensino fundamental. Revista Universitas da Fanorpi, v. 1, n. 8, p. 77-94, 2022. Disponível em: https://fanorpi.com.br/universitas/index.php/revista/article/view/8. Acesso em: 01 nov. 2022.

MOZZILLO, Isabella. Algumas considerações sobre o bilinguismo infantil. Veredas, Juiz de Fora, v. 19, n. 1, 2015. Disponível em: https://veredas.ufjf.emnuvens.com.br/veredas/article/view/45. Acesso em: 01 nov. 2022.

NUNES, Claudecy Campos. Reflexões sobre a abordagem comunicativa no ensino de línguas estrangeiras. Entretextos, v. 18, n. 1, p. 219-241, 2018. Disponível em: https://www.uel.br/revistas/uel/index.php/entretextos/article/view/32675. Acesso em: 01 nov. 2022.

PALTRIDGE, Brian; STARFIELD, Sue. The handbook of English for specific purposes. West-Sussex: Wiley-blackwell, 2013.

PENN, Helen. Primeira infância: a visão do Banco Mundial. Cadernos de Pesquisa, São Paulo, v. 115, n. 2, p. 7-24, mar. 2002. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-15742002000100001&lng=en&nrm=iso&tlng=pt. Acesso em: 01 nov. 2022.

QVORTRUP, Jens. Infância e política. Cadernos de Pesquisa, São Paulo, v. 40, n. 141, p. 777-792, set./dez. 2010. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/cp/v40n141/v40n141a06.pdf. Acesso em: 01 nov. 2022.

SURRAIN, Sarah. ‘Spanish at home, English at school’: how perceptions of bilingualism shape family language policies among Spanish-speaking parents of preschoolers. International Journal of Bilingual Education and Bilingualism, Cambridge, p.1-15, nov. 2018. Disponível em: https://scholar.harvard.edu/sarahsurrain/publications/%E2%80%98spanish-home-english-school%E2%80%99-how-perceptions-bilingualism-shape-family. Acesso em: 01 nov. 2022.

VEIGA-NETO, Alfredo. Educação e governamentalidade neoliberal: novos dispositivos, novas subjetividades. In: PORTOCARRERO, Vera; CASTELO BRANCO, Guilherme (Orgs.). Retratos de Foucault. Rio de Janeiro: Nau, 2000.

YILMAZ, Rabia Meryem; TOPU, Fatma Burcu; TAKKAÇ TULGAR, Ayşegül. An examination of the studies on foreign language teaching in pre-school education: a bibliometric mapping analysis. Computer Assisted Language Learning, Erzurum, Turquia, p. 1-24, nov. 2019. Disponível em: https://www.tandfonline.com/doi/abs/10.1080/09588221.2019.1681465. Acesso em: 01 nov. 2022.

Publicado

26-03-2023

Como Citar

SEIDEL BORTOLOTTI, F.; MESOMO LIRA, A. C.; KRAUSE-LEMKE, C. Ensinando inglês na educação infantil: uma questão de educação, cultura e mercado. Revista Amazônida: Revista do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal do Amazonas, [S. l.], v. 7, n. 01, 2023. DOI: 10.29280/rappge.v7i01.11098. Disponível em: //www.periodicos.ufam.edu.br/index.php/amazonida/article/view/11098. Acesso em: 24 jul. 2024.