O TERRITÓRIO DA EDUCAÇÃO DO CAMPO, A QUESTÃO AGRÁRIA E ESCOLAS DO CAMPO EM ASSENTAMENTOS DE REFORMA AGRÁRIA EM ESPERANTINÓPOLIS-MA

Autores

  • SAVIO JOSÉ DIAS RODRIGUES UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO

DOI:

https://doi.org/10.21170/geonorte.2022.V.13.N.41.36.59

Palavras-chave:

Educação do Campo, Território, Campesinato, Esperantinópolis-MA

Resumo

Refletir sobre o território da educação do campo no município de Esperantinópolis-MA, sobretudo nos assentamentos de reforma agrária. O mesmo traz reflexões acerca da produção do território a partir das experiências de educação do campo, discutindo ainda sobre o território da educação do campo e a questão agrária no Brasil, enfatizando os conceitos de território e territorialidades camponesas e uma reflexão sobre a questão agrária e as escolas do campo no Maranhão. Partimos de busca de bibliografia, com debate em torno das categorias de educação do campo e território, bem como a produção acerca da questão agrária no Maranhão. As categorias de Educação do Campo e Território se conectam na produção da questão agrária do país. Os projetos de educação do campo implantados foram conquistas dos movimentos sociais, dessa maneira, o PRONERA no município em questão deve ser analisado no conjunto da luta camponesa.

Referências

BARBOSA, Viviane de Oliveira. Cor/etnicidade, gênero e territorialidade no universo de quebradeiras de coco babaçu. In: Anais da 25 Reunião Brasileira de Antropologia - Saberes e práticas antropológicas: desafios para o século XXI, 2006, Goiânia: ABA, 2006. v. 1.

BENJAMIN, César; CALDART, Roseli Salete. Por uma educação básica do campo. Brasília, DF: Articulação Nacional Por uma Educação Básica do Campo, 2000. Coleção Por uma Educação Básica do campo, n° 3.

BEZERRA NETO, L. Educação do campo ou educação no campo?. Revista HISTEDBR On-line, Campinas, SP, v. 10, n. 38, p. 150–168, 2012. DOI: 10.20396/rho.v10i38.8639696. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/histedbr/article/view/8639696. Acesso em: 20 jul. 2021.

BOTELHO, Raimundo Edson Pinto; DINIZ, Diana Costa; MACEDO, Marinalva Sousa. A questão agrária maranhense em um contexto de aprofundamento da crise do sociometabolismo. VII Jornada Internacional de Políticas Públicas. São Luis/MA: UFMA, 2015.

CADONÁ, C. V. Movimento dos Pequenos Agricultores – MPA: o novo nasce das estradas. Dissertação (Mestrado em Educação) – Programa de Pós-Graduação em Educação nas Ciências. Ijuí: UNIJUÍ, 2004, 283p.

CALDART, Roseli Salete. Educação do Campo. In: CALDART, Roseli Salete et al. (Orgs.). Dicionário da Educação do Campo. Rio de Janeiro: Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio; São Paulo: Expressão Popular, 2012. p. 257-267.

CALDART, Roseli Salete. EDUCAÇÃO DO CAMPO: NOTAS PARA UMA ANÁLISE DE PERCURSO. Trab. Educ. Saúde, Rio de Janeiro, v. 7 n. 1, p. 35-64, mar./jun.2009

CALDART, Roseli Salete; PEREIRA, Isabel Brasil; ALENTEJANO, Paulo; FRIGOTTO, Gaudêncio. (Orgs.). Dicionário da Educação do Campo. Rio de Janeiro, São Paulo: Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio, Expressão Popular, 2012.

CAMACHO, Rodrigo Simão. Educação do campo: o protagonismo dos movimentos socioterritoriais camponeses no PRONERA. Revista Eletrônica da Associação dos Geógrafos Brasileiros, Seção Três Lagoas, n.26, ano 14, p.216 - 229, 2018.

CAMACHO, Rodrigo Simão. O território como categoria da Educação do Campo: no campo da construção/destruição e disputas/conflitos de territórios/territorialidades. Revista NERA, vol. 22, n. 48, p. 38-57, 2019.

CAMPOS, J. F. S.; CUBAS, T. E. A. O estudo da questão agrária brasileira: contribuições do Dataluta jornal. In: CAMPOS, J. F. S.; COCA, E. L. F.; FERNANDES, B. M. (Orgs.). Dataluta: questão agrária e coletivo de pensamento. 1 Ed. São Paulo: Outras Expressões, 2014.

CASTROGIOVANNI, Antonio C. (Org.). Ensino de Geografia: Práticas e contextualizações no cotidiano. Porto Alegre: Mediação, 2000.

CAVALCANTI, Lana de S. Geografia e práticas de ensino. Goiânia: Alternativa, 2002.

CERVO, A. L. BERVIAN, P. A. Metodologia científica. 5.ed. São Paulo: Prentice Hall, 2002.

HARVEY, W. David. Geografia. In: GUIMARÃES, Antonio Moreira (Org. da edição brasileira). Dicionário do Pensamento Marxista. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2001.

INCRA. Projetos de Reforma Ágrária Conforme Fases de Implementação. 2021. Disponível em: https://www.gov.br/incra/pt-br/assuntos/reforma-agraria/assentamentosgeral.pdf; Acesso em: 25/08/2021

IPEA. II PESQUISA NACIONAL SOBRE EDUCAÇÃO NA REFORMA AGRÁRIA: AVALIAÇÃO DE AÇÕES NO MARANHÃO. Rio de Janeiro: IPEA, 2016

IPEA. II PNERA Relatório da II Pesquisa Nacional sobre a Educação na Reforma Agrária, Brasília: IPEA, 2015.

INSTITUTO DE PESQUISAS ECONÔMICAS APLICADAS - IPEA. Código Florestal: implicações do PL 1876-99 nas áreas de Reserva Legal. Comunicados do IPEA. Brasília, 2011.

FERNANDES, B. M.; WELCH, C. A.; GONÇALVES, E. C. Políticas fundiárias no Brasil: uma análise geo-histórica da governança da terra no Brasil. In: Framing the Debate Series, nº 2, ILC, Roma, 2012.

FERNANDES, Bernardo Mançano. Entrando nos territórios do Território. In: PAULINO, Eliane T.; FABRINI, João E. (Org.). Campesinato e territórios em disputa. São Paulo: Expressão Popular, 2008.

FERNANDES, Bernardo Mançano. O MST E AS REFORMAS AGRÁRIAS DO BRASIL. Boletim DATALUTA – Artigo do mês: dezembro de 2008.

FERNANDES, Bernardo Mançano. Os campos da pesquisa em Educação do Campo: espaço e território como categorias essenciais. In: MOLINA, Mônica Castagna (Org.). Educação do Campo e Pesquisa: questões para reflexão. Brasília: Ministério do Desenvolvimento Agrário, 2006. p. 27-40.

HAESBAERT, Rogério. O mito da desterritorialização: do “fim dos territórios” a multiterritorialidade. 2. ed. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2006.


KOLING, Edgard Jorge; CERIOLIS, Paulo Ricardo; CALDART, Roseli Salete (orgs). Educação do campo: identidades e políticas públicas. Brasília, DF: Articulação Nacional Por uma Educação do Campo, 2002. Coleção Por uma Educação Básica do campo, n° 4.

LIMA, Eloísa A. Cerino Rosa. A questão agrária no Brasil: contribuições para a compreensão das políticas de reforma agrária redistributiva e de reforma agrária de mercado. Ruris, Campinas/SP, V. 11, N. 01, P. 189 – 214, março, 2017.

MARQUES, Marta Inez Medeiros. A atualidade do uso do conceito de camponês. Revista Nera, Presidente Prudente: Unesp, ano 11, n. 12, p. 57-67, jan./jun. 2008.

OLIVEIRA, Ariovaldo Umbelino de. AA geografia das lutas no campo. 11. Ed. São Paulo: Contexto, 2002.

PEREIRA, Caroline Nascimento; CASTRO, César Nunes de. EDUCAÇÃO: CONTRASTE ENTRE O MEIO URBANO E O MEIO RURAL NO BRASIL

RIBEIRO, Ana Clara Torres. TERRITÓRIO USADO E HUMANISMO CONCRETO: O MERCADO SOCIALMENTE NECESSÁRIO. Anais do X Encontro de Geógrafos da América Latina – 20 a 26 de março de 2005.
RIOS, J. A. V. P. De lavradora a professora primária na roça: narrativas, docência e profissionalização. Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, v. 21, n. 65, p. 325–346, abr./jun. 2016.

RODRIGUES, Valéria da Rocha Lopes. A educação do campo no contexto histórico-político do PRONERA no Maranhão: limites e desafios. Dissertação de Mestrado. São Luis: UFMA, 2014.

SANTOS, Marilene. Educação do Campo no Plano Nacional de Educação: tensões entre a garantia e a negação do direito à educação. Ensaio: Avaliação e Políticas Públicas em Educação [online]. 2018, v. 26, n. 98 [Acessado 19 Julho 2021] , pp. 185-212. Disponível em: https://doi.org/10.1590/S0104-40362018002600965

SANTOS, Milton. A natureza do espaço: técnica e tempo, razão e emoção. 3.ed. São Paulo: Hucitec, 1999.

SANTOS, Milton. O dinheiro e o território. In: Território-Territórios. Programa de Pós-Graduação em Geografia da Universidade Federal Fluminense – Associação dos Geógrafos Brasileiros. Niterói, 2002.

SAQUET, M. A. MILTON SANTOS: concepções de geografia, espaço e território. Geo UERJ, Ano 10, v.2, n.18, 2008.

SAQUET, Marcos Aurélio. Abordagens e concepções de território. São Paulo: Expressão Popular, 2007.

SOUZA, Marcelo José Lopes de. O território: sobre espaço e poder, autonomia e desenvolvimento. In: CASTRO, Iná Elias de; GOMES, P. César da Costa; CORRÊA, Roberto Lobato (org). Geografia: conceitos e temas. 3 ed. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2001.

STEDILE, João Pedro (org). A questão agrária no Brasil: O debate na esquerda – 1960-1980. 2. ed. São Paulo : Expressão Popular, 2012.

UFMA, Universidade Federal do Maranhão. Projeto de Formação de Educadores e Educadoras da Reforma Agrária no Estado do Maranhão PRONERA/UFMA/MST/ASSEMA. São Luis: UFMA, 2002.

UFMA, Universidade Federal do Maranhão. Projeto de Formação de Educadores e Educadoras do Campo, em nível de graduação, no Estado do Maranhão: Curso Especial de Licenciatura em Pedagogia da Terra PRONERA/UFMA. São Luis: UFMA, 2011.

ZUCHINI, Allini Francisca Novaes; SILVA, Tania Paula da; O’LOIOLA, Valéria. O Ensino de Geografia na Educação do Campo: Reflexão a Partir da Escola Estadual Madre Cristina em Mirassol D’Oeste/MT. Revista GeoPantanal. UFMS/AGB Corumbá/MS. N. 15. P. 145-161. jul./dez. 2013.

Downloads

Publicado

2022-07-01

Como Citar

RODRIGUES, S. J. D. (2022). O TERRITÓRIO DA EDUCAÇÃO DO CAMPO, A QUESTÃO AGRÁRIA E ESCOLAS DO CAMPO EM ASSENTAMENTOS DE REFORMA AGRÁRIA EM ESPERANTINÓPOLIS-MA. REVISTA GEONORTE, 13(41). https://doi.org/10.21170/geonorte.2022.V.13.N.41.36.59

Edição

Seção

Artigos