REVISTA GEONORTE https://www.periodicos.ufam.edu.br/index.php/revista-geonorte <p>A <em><strong>Revista Geonorte</strong></em>, do Departamento de Geografia e do Programa de Pós-Graduação em Geografia da UFAM, possui o Identificador Internacional de Objeto Digital – <strong><em>Digital Object Identifier</em></strong> (<strong>DOI</strong>). Avaliada pelo <strong>Qualis Capes</strong> como <strong>A3 em Geografia.</strong></p> <p>A <strong>Revista Geonorte</strong> é uma revista eletrônica do Departamento de Geografia e do Programa de Pós-Graduação em Geografia da Universidade Federal do Amazonas que tem por finalidade publicar e divulgar trabalhos de cunho geográfico e de áreas correlatas. Os trabalhos de cunho geográficos compõem um conjunto de temas específicos da <strong>Geografia Física e Geografia Humana</strong> e áreas técnicas <strong>(Cartografia e Geoprocessamento</strong>) além de aspectos eminentemente associados à epistemologia do saber geográfico, como aqueles onde a interdisciplinaridade das áreas afins da Geografia se faz presente.</p> <p>A forma de publicação é semestral/fluxo contínuo, onde os trabalhos submetidos são avaliados por pareceristas que atuam na área de conhecimento em que o manuscrito foi encaminhado.</p> <p>O conselho editorial da Revista é compostos por profissionais de diversas áreas dentro de Geografia e áreas afins, que atuam em Universidades de todas regiões do Brasil e em universidades do exterior.</p> <p> </p> <p><strong>Atualmente a Revista Geonorte está indexada na seguintes bases: </strong></p> <p>Latindex, Directory Of Open Acess Journal, Diadorim, Livre, Sumários.org, Base, Google Acadêmico, CiteFactor, EZ3, General Impact Factor, Cross Ref, Ibicit oasisbr, OCLC WorldCat, Scientific Indexing Service, TIB, WorldWideScience <em>Alliance</em>, Journal Factor, Redib, DRJI, Eurasian Scientific Journal Index, Academic Resource Index, Cosmo Impact Factor, ISI.</p> <p><strong>DOI</strong> 10.21170</p> pt-BR <p>Autores que publicam nesta revista concordam com os seguintes termos:<br><br></p> <ol type="a"> <ol type="a"> <li>Autores mantém os direitos autorais e concedem à revista o direito de primeira publicação, com o trabalho simultaneamente licenciado sob a&nbsp;<a href="http://creativecommons.org/licenses/by/3.0/" target="_new">Licença Creative Commons Attribution</a> que permite o compartilhamento do trabalho com reconhecimento da autoria e publicação inicial nesta revista.</li> </ol> </ol> <p>&nbsp;</p> <ol type="a"> <ol type="a"> <li>Autores têm autorização para assumir contratos adicionais separadamente, para distribuição não-exclusiva da versão do trabalho publicada nesta revista (ex.: publicar em repositório institucional ou como capítulo de livro), com reconhecimento de autoria e publicação inicial nesta revista.</li> </ol> </ol> <p>&nbsp;</p> <ol type="a"> <li>Autores têm permissão e são estimulados a publicar e distribuir seu trabalho online (ex.: em repositórios institucionais ou na sua página pessoal) a qualquer ponto antes ou durante o processo editorial, já que isso pode gerar alterações produtivas, bem como aumentar o impacto e a citação do trabalho publicado (Veja&nbsp;<a href="http://opcit.eprints.org/oacitation-biblio.html" target="_new">O Efeito do Acesso Livre</a>).</li> </ol> revistageonorte@gmail.com (Editor Geonorte) rogeo@ufam.edu.br (Rogério Ribeiro Marinho) Mon, 11 Mar 2024 19:09:43 +0000 OJS 3.3.0.8 http://blogs.law.harvard.edu/tech/rss 60 EXPEDIENTE https://www.periodicos.ufam.edu.br/index.php/revista-geonorte/article/view/14734 <p>Expediente da Revista Geonorte</p> Rogério Ribeiro Marinho (Editor Gerente) Copyright (c) 2024 REVISTA GEONORTE https://www.periodicos.ufam.edu.br/index.php/revista-geonorte/article/view/14734 Mon, 11 Mar 2024 00:00:00 +0000 PAULO GURGEL https://www.periodicos.ufam.edu.br/index.php/revista-geonorte/article/view/14729 <p>Homenagem ao Engenheiro Cartórgrafo Paulo Gurgel </p> Evlyn Novo, José Claudio Mura, Fábio Furlan Gama, Sidnei Sant'Anna, Claudia Cristina dos Santos Copyright (c) 2024 REVISTA GEONORTE https://www.periodicos.ufam.edu.br/index.php/revista-geonorte/article/view/14729 Mon, 11 Mar 2024 00:00:00 +0000 GEOTECNOLOGIAS NA DIFUSÃO DE CONHECIMENTO SOBRE MUDANÇAS CLIMÁTICAS NO ENSINO SUPERIOR https://www.periodicos.ufam.edu.br/index.php/revista-geonorte/article/view/14162 <p>A temática de Mudanças Climáticas retornou ao centro das discussões dos grandes encontros entre líderes, tomadores de decisões e sociedade civil. O sensoriamento remoto se enquadra como uma ferramenta indispensável nos estudos relacionados ao agravamento e aceleramento dos processos de mudanças climáticas e seus impactos em níveis locais, regionais e global. O objetivo deste trabalho foi apresentar uma sequência didática e aplicar ferramentas tecnológicas no ensino de sensoriamento remoto em turmas do curso de Geografia da Universidade do Estado do Amazonas. A metodologia consistiu na elaboração de uma dinâmica em formato de aula interativa. A aula foi dividida em três blocos: I) Diagnóstico Situacional; II) Conceitos sobre Mudanças Climáticas e Sensoriamento remoto e a integração entre as temáticas e II) Aplicação de Geotecnologias. As ferramentas geotecnológicas utilizadas foram o Google Earth Engine, Maquete virtual e em Realidade Aumentada. A dinâmica do ponto de vista dos aplicadores aconteceu na maior parte do tempo como previsto no plano de ensino, no entanto, devido ao tempo limitado algumas etapas precisaram ser aplicadas em velocidade mais acelerada do que o ideal. A resposta das turmas foi muito receptiva a inserção da temática de Mudanças Climáticas, especialmente quando inserida junto à assuntos de sua familiaridade e que compõe a grade curricular,&nbsp; com 74% dos estudantes se sentindo muito interessado no aprofundamento dos estudos ao final da dinâmica.</p> Angélica Rodrigues Rocha, Flávio Wachholz, Samara Aquino Maia Copyright (c) 2024 REVISTA GEONORTE https://www.periodicos.ufam.edu.br/index.php/revista-geonorte/article/view/14162 Mon, 11 Mar 2024 00:00:00 +0000 O USO DE MULTIPLATAFORMAS DE ANÁLISE GEOESPACIAL COMO ABORDAGEM ALTERNATIVA PARA O PROCESSO DE ENSINO-APRENDIZAGEM EM SENSORIAMENTO REMOTO https://www.periodicos.ufam.edu.br/index.php/revista-geonorte/article/view/14160 <p>O uso de metodologias de aprendizagem baseadas em Tecnologias Digitais da Informação e Comunicação passaram a integrar os sistemas de ensino nas últimas duas décadas, demonstrando ser uma ferramenta poderosa no processo de ensino e aprendizagem em diversas áreas do conhecimento, incluindo o ensino do sensoriamento remoto desde o básico à pós-graduação. Nesse sentido, o presente artigo teve como objetivo apresentar a experiência didática desenvolvida no âmbito da disciplina “Interpretação de Imagens Orbitais”, do curso de pós-graduação<em> lato sensu</em> em Geoprocessamento do Instituto Federal de Rondônia. Adotamos uma abordagem de teoria e prática associada à utilização de diferentes tecnologias para análise geoespacial, com ênfase no potencial das linguagens de programação como recurso didático-pedagógico. A disciplina foi planejada a partir da intercalação entre teoria e prática. As atividades práticas aplicadas envolveram a coleta de dados de satélites, entendimento de metadados, transformações multiespectrais, composição de bandas e criação de índices espectrais a partir de 3 abordagens: <em>LandViewer</em> e QGIS (método tradicional); Google Earth Engine (linguagem <em>JavaScript</em>) e Google COLAB (linguagem <em>Python</em>). Ao final, aplicou-se um questionário semiestruturado para avaliar a eficácia do processo de aprendizagem a partir da visão dos discentes. Foi possível perceber que apesar da dificuldade e falta de experiência dos estudantes com linguagens de programação, eles se mostraram entusiasmados em lidar com essas novas ferramentas, podendo ajudar no desenvolvimento de habilidades que hoje são tão desejadas pelo mercado de trabalho.</p> Thais Pereira de Medeiros, Poliana Domingos Ferro, Ranieli dos Anjos de Souza, Liana Oighenstein Anderson Copyright (c) 2024 REVISTA GEONORTE https://www.periodicos.ufam.edu.br/index.php/revista-geonorte/article/view/14160 Mon, 11 Mar 2024 00:00:00 +0000 PROPUESTA METODOLÓGICA PARA LA GESTIÓN DE INFORMACIÓN ALFANUMÉRICA Y ESPACIAL DE CULTIVOS IMPLEMENTANDO DATA CUBES PARA EL MANEJO DE RÁSTER MULTITEMPORALES https://www.periodicos.ufam.edu.br/index.php/revista-geonorte/article/view/14161 <p>Esta proposta busca aproveitar a expansão das tecnologias de informação e comunicação, bem como o grande volume de dados que é gerado diariamente sobre a superfície terrestre e suas características climáticas, centralizando as informações em um sistema que gerencia tanto os dados raster como alfanuméricos no setor agrícola, integrando o agricultor como principal beneficiário e colaborador ao permitir a geração de amostras no campo através de tecnologias GPS e desenvolvimentos espaciais, alimentando um banco de informações que fortalece a análise de imagens de satélite. Como parte da validação desta proposta metodológica, foi realizado um estudo de caso no município de Tulua, no departamento de Valle del Cauca, coletando um conjunto de dados de 105 amostras do estado fenológico da cana-de-açúcar e das quais a informação espectral das coberturas, como perfis e índices espectrais. Neste estudo de caso, uma precisão próxima de 50% foi alcançada através da implementação de técnicas de aprendizado de máquina. A utilização deste sistema permite o fortalecimento da biblioteca de dados para treinamento do modelo, gerando uma melhoria no desempenho. Espera-se que sejam os agricultores aqueles que capturem os dados para alimentar o sistema, aproveitando a sua elevada interação e experiência em questões agrícolas. Esta metodologia proposta procura apoiar a implementação do plano de desenvolvimento nacional da Colômbia na sua missão de alcançar a segurança e soberania alimentar. e um sistema produtivo eficiente e sustentável</p> Andres Orosman Montaño Moreno, Martha Patricia Valbuena Gaona Copyright (c) 2024 REVISTA GEONORTE https://www.periodicos.ufam.edu.br/index.php/revista-geonorte/article/view/14161 Mon, 11 Mar 2024 00:00:00 +0000 GEOTECNOLOGIAS COMO SUBSÍDIO PARA O ENSINO DE GEOGRAFIA NAS ESCOLAS DA REDE PÚBLICA DO VALE DO JIQUIRIÇÁ (BA) https://www.periodicos.ufam.edu.br/index.php/revista-geonorte/article/view/14139 <p>O emprego das geotecnologias tem crescido de maneira acelerada para atender as mais distintas necessidades humanas como a educação escolar por meio de estratégias didáticas que proporcionem maior interatividade do aluno com os conteúdos. Nesse sentido, a integração das geotecnologias com a ciência geográfica, no âmbito do ensino, pode contribuir para que os alunos sejam capazes de melhor entender as relações entre meio-ambiente e sociedade. O presente trabalho tem como objetivo relatar as experiências de um projeto de extensão destinado à capacitação de professores, da rede pública do Vale do Jiquiriçá (BA), para o uso das geotecnologias em sala de aula, como ferramentas de apoio ao ensino de Geografia. A execução do projeto consistiu na oferta de cinco oficinas, cujas temáticas basearam-se na apresentação de recursos das geotecnologias, com enfoque no uso de dois softwares: QGIS e Google Earth. A partir da realização do projeto, verificou-se que os participantes reconheceram a importância desse tipo de capacitação para ampliar os conhecimentos dos educadores, contribuindo, dessa forma, para a melhoria da qualidade do ensino.</p> LEONARDO TEIXEIRA SOUSA, RAFAEL ARCANJO, LAILA COUTO SANTOS, MATHEUSA MARIA Copyright (c) 2024 REVISTA GEONORTE https://www.periodicos.ufam.edu.br/index.php/revista-geonorte/article/view/14139 Mon, 11 Mar 2024 00:00:00 +0000 O USO DO GOOGLE EARTH PRO COMO FERRAMENTA DE APRENDIZAGEM DOS CONCEITOS ESTRUTURADORES UTILIZADOS NO ENSINO DE GEOGRAFIA https://www.periodicos.ufam.edu.br/index.php/revista-geonorte/article/view/14136 <p>A escola precisa estar atenta ao progresso da tecnologia e usufruir dela como recurso pedagógico para o processo de ensino e aprendizagem, cumprindo o seu papel de instituição de ensino para a atual geração de jovens especialmente conectados a realidades virtuais e aos recursos tecnológicos. A Geografia, assim como as demais ciências, passa por um processo de evolução e incorporação das novas tecnologias às suas práticas de ensino. Nesse sentido, o presente artigo apresenta o Google Earth Pro como ferramenta digital para o estudo dos conceitos estruturadores da análise espacial. O estudo realizou-se nas escolas estaduais Geraldo Bittencourt e Pedro Faria, respectivamente nos municípios mineiros de Conselheiro Lafaiete e Governador Valadares, tendo como objetivo propor práticas de ensino utilizando o Google Earth Pro para, a partir da realidade local, realizar discussões sobre os conceitos norteadores da Geografia. A metodologia baseou-se na utilização de imagens obtidas com Google Earth Pro como ferramenta para discutir os conceitos estruturadores da ciência geográfica. Enfatizou os conceitos de lugar, paisagem, região, território, espaço Geográfico e ações antrópicas como modeladora do espaço geográfico. Primeiramente realizou-se uma aula onde se trabalhou os referidos conceitos. Posteriormente utilizou o Google Earth Pro para que os alunos pudessem através das imagens de satélite identificar na sua região elementos que permitem compreender os conceitos a partir da realidade local. Terminando com a troca de experiências entre as duas escolas envolvidas.</p> Gilsomar Sebastião Batista, Joênia da Conceição, Jairo Silva, Cecília Silva Copyright (c) 2024 REVISTA GEONORTE https://www.periodicos.ufam.edu.br/index.php/revista-geonorte/article/view/14136 Mon, 11 Mar 2024 00:00:00 +0000 O USO DE FERRAMENTAS DE GEOPROCESSAMENTO GRATUITAS (GOOGLE EARTH PRO E GOOGLE MAPS) PARA PROJETOS DE ENGAJAMENTO DOS ALUNOS NAS PRÁTICAS DE CONHECIMENTO E PROTEÇÃO DO LUGAR DE VIVÊNCIA https://www.periodicos.ufam.edu.br/index.php/revista-geonorte/article/view/14127 <p>Buscando trazer e aprofundar os conhecimentos e saberes do lugar onde os alunos vivem, fomentar e incentivar o cuidado com a cidade e o meio ambiente e desenvolver o pensamento crítico, os talentos, aptidões, e a geração de soluções e preservar a memória e elos de pertencimento entre comunidade escolar e história do município, foi elaborado, por uma equipe de professores da Escola Municipal José Bandeira, o projeto “Conhecer para Proteger: Saquarema”, como uma prática pedagógica inovadora. Nesta Era da Informatização e das relações virtuais, este projeto se baseia na prática pedagógica que busca engajar mais os alunos nas questões do lugar onde eles moram, através das aulas externas nos pontos proeminentes de conhecimentos geográficos, históricos e turísticos do Município de Saquarema, e das relações interpessoais. Aliado a isto e ao entendimento de que a geração de nativos digitais precisa de um estímulo tecnológico para que desenvolvam maior interesse nos assuntos trazidos pela escola, optamos por inserir neste processo da prática pedagógica, a utilização da tecnologia de geoprocessamento, no Google Earth Pro e Google Maps, gerando mapas de localização dos pontos que foram visitados.</p> Renata de Souza, Marina Lucia de Oliveira, Marcelle Carla A. dos S. Barbosa, Marcela P. G. Garcia da Rosa, José Ricardo A. de Freitas, Luciano César da Costa Copyright (c) 2024 REVISTA GEONORTE https://www.periodicos.ufam.edu.br/index.php/revista-geonorte/article/view/14127 Mon, 11 Mar 2024 00:00:00 +0000 GEOTECNOLOGIAS NA PRODUÇÃO DE RECURSOS PARA A EDUCAÇÃO FUNDAMENTAL https://www.periodicos.ufam.edu.br/index.php/revista-geonorte/article/view/14608 <p>O ensino de Geografia aliado ao uso de Geotecnologias pode levar o aluno a construir sua ideia de mundo mais estruturada, pois permite analisar a construção do espaço em diferentes escalas. Este artigo propõe discutir a difusão das Geotecnologias na Educação Básica por meio de oficinas com professor buscando desenvolver uma política pública de educação que contemple a formação continuada e o ensino de Geografia contextualizado com a realidade escolar. Os procedimentos metodológicos envolveram elaboração de material teórico e material prático sobre Geotecnologias e ensino contextualizado, realização de oficinas com professores para discussão dos materiais e aplicação em sala de aula. O estudo aponta contribuições que as Geotecnologias, por meio de cursos de atualização e elaboração de recursos didáticos, podem oferecer ao ensino de Geografia e a importância de proporcionar situações de aprendizagem que valorizam o espaço vivido dos estudantes. Os professores que aplicaram o material didático em sala de aula afirmaram que os alunos mostraram curiosidade e interesse em conhecer melhor as características do espaço geográfico do município e avaliaram como excelente a contribuição do material para contextualização do ensino com a realidade local.</p> Ana Paula Rios de Carvalho, Joselisa Maria Chaves Copyright (c) 2024 REVISTA GEONORTE https://www.periodicos.ufam.edu.br/index.php/revista-geonorte/article/view/14608 Mon, 11 Mar 2024 00:00:00 +0000 CARACTERIZAÇÃO DO REGIME HIDROLÓGICO DO RIO NEGRO ATRAVÉS DA ALTIMETRIA ESPACIAL https://www.periodicos.ufam.edu.br/index.php/revista-geonorte/article/view/14112 <p>Com o uso da altimetria espacial é possível monitorar os níveis dos corpos hídricos com alta resolução espacial e temporal. Esta técnica contribui de maneira efetiva na rede de monitoramento hidrológico. A medição de cota e valores de vazão na bacia Amazônica oferece grande desafio técnico e logístico, o que torna a rede de monitoramento hidrológica convencional deficiente em alguns aspectos como na cobertura espacial. O presente estudo contou com a elaboração de sete séries temporais de nível de água no rio Negro e cotagramas utilizando dados do satélite Jason-2, e Jason-3 e Jason-CS/Sentinel-6. O regime hidrológico do rio Negro é caracterizado como multimodal, pois tem um pico de cheia, com ascensão lenta e recessão acelerada. O período de estiagem é de julho a novembro, apresentando com mais frequência, as vazões mínimas nos meses de outubro e novembro, e um período de cheia suavizado, que abrange de dezembro a julho, onde as vazões máximas são encontradas mais frequentemente nos meses de junho e julho.</p> Maria Elane Garcia Piedade, Jeane Ribeiro Rodrigues Assayag, Tierre de Almeida dos Santos, Maria Glória Gonçalves de Melo, João D'Anuzio Menezes de Azevedo Filho, Joecila Santos da Silva Copyright (c) 2024 REVISTA GEONORTE https://www.periodicos.ufam.edu.br/index.php/revista-geonorte/article/view/14112 Mon, 11 Mar 2024 00:00:00 +0000