Etnometodologia como teoria do social: diálogos teóricos-reflexivos

Autores

  • Tiago Pereira Gomes Universidade Federal do Piauí-UFPI
  • Neide Cavalcante Guedes Universidade Federal do Piauí-UFPI

DOI:

https://doi.org/10.29280/rappge.v8i1.11664

Palavras-chave:

Pesquisa qualitativa, Etnometodologia, Teoria do Social, Atores sociais

Resumo

Discutir a abordagem epistemológica que alicerça a Etnometodologia como teoria do social partindo das reflexões sob guia das lentes teórico-reflexivas e dos princípios dialéticos da pesquisa sociológica compreensiva se torna objetivo central deste estudo, evidenciando contribuições relevantes para as pesquisas educacionais e de outros campos do conhecimento. A proposta deste estudo foi elaborada com base nos estudos qualitativos e etnometodológicos, aprofundados nas disciplinas do Programa de Doutoramento em Educação da Universidade Federal do Piauí e do Núcleo de Estudos sobre Formação, Avaliação, Gestão e Currículo NUFAGEC, apoiado pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas – Fapeam. Esses registros teórico-reflexivos apontam que a compreensão das realidades cotidianas dos atores sociais em seus processos de interações e linguagem, considerando suas atividades práticas, é característica singular da Etnometodologia como teoria do social e esta contribui de forma significativa para as pesquisas qualitativas, principalmente nos estudos em educação, à medida em que consideram as ações práticas dos atores sociais que fazem parte do campo educativo favorecendo a construção de saberes.

Biografia do Autor

Tiago Pereira Gomes, Universidade Federal do Piauí-UFPI

Doutorando e Mestre em Educação pela Universidade Federal do Piauí (2018). Especialista em Língua Brasileira de Sinais com Habilitação em Docência e Interpretação pela UNIFSA (2012). Especialista em Gestão e Supervisão Escolar com Docência do Ensino Superior-IESM (2013). Graduado em Pedagogia pela UNIFSA (2010). Pesquisador do Núcleo de Estudos sobre Formação, Avaliação, Gestão e Currículo- NUFAGEC/UFPI e do Grupo de Pesquisa em Educação, Formação e Ensino para a diversidade- GPEFED/ICET/UFAM. Foi professor da Educação Básica da Rede Municipal de Ensino de Teresina-PI (2011-2019). Coordenador Local do PARFOR/UESPI- núcleo de José de Freitas-PI (2017-2019). Tem experiências como técnico em Educação na Rede Municipal e Privada de Ensino de José de Freitas-PI. Trabalhou como consultor e assessor pedagógico na Educação Básica. Atualmente é Professor Assistente do Instituto de Ciências e Tecnologias -ICET da Universidade Federal do Amazonas-UFAM. Tem experiência na área de Educação, atuando principalmente nos seguintes temas: Educação Básica e Superior. Formação de professores. Práticas: educativa, pedagógica e docente. Saberes e fazeres docentes. Avaliação, Gestão e Currículo. Orcid: https://orcid.org/0000-0002-8324-3723

Neide Cavalcante Guedes, Universidade Federal do Piauí-UFPI

Possui Graduação em Pedagogia pela Universidade Federal do Ceará (1982), Mestrado em Educação pela Universidade Federal do Piauí (2002), Doutorado em Educação pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (2006) e Pós-Doutorado pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (2017). Tem experiência na área de Educação atuando principalmente nos seguintes temas: formação profissional, formação docente, prática pedagógica, gestão da educação, currículo e avaliação. Ministra na Graduação as disciplinas da Área de Fundamentos Político-Administrativos da Educação junto ao Departamento de Fundamentos da Educação. É Professora do Programa de Pós-graduação em Educação da Universidade Federal do Piauí. Líder e Pesquisadora do Núcleo de Estudos sobre Formação, Avaliação, Gestão e Currículo- NUFAGEC. Membro da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Educação - ANPED; Associação Brasileira de Currículo - ABdC; Associação Francofone Internacional de Pesquisa Científica em Educação - AFIRSE.

Referências

ABELEDO, M. O. L. Uma compreensão etnometodológica da aprendizagem de língua estrangeira na fala-em-interação de sala de aula. 2008. Tese (Doutorado em Letras). Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2008. Disponível em: https://lume.ufrgs.br/bitstream/handle/10183/14745/000666851.pdf?sequence=1&isAllowed=y Acesso em 08 de março de 2021.

ANTONELLO, Claudia Simone; GODOY, Arilda Schmidt. Uma agenda brasileira para os estudos em aprendizagem organizacional. Rev. adm. empres. [conectados]. 2009, vol.49, n.3, pp.266-281. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0034-75902009000300003&script=sci_abstract&tlng=pt. Acesso em 07 de março de 2021.

BECKER, Howard. Outsiders: etudes de sociologie de la déviance. Paris: A.-M. Métailié, 1985. Prefácio de Jean-Michel Chapoulie.

BLUMER, Herbert. Symbolic Interactionism: Perspective and Method. Los Angeles, University of California Press, 1986.

BOGDAN, R. C.; BIKLEN, S. K. Investigação qualitativa em educação: uma introdução à teoria e aos métodos. Portugal: Porto Editora, 1997.

BOURDIEU, Pierre. Compreender. A miséria do mundo. Petrópolis. Rio de Janeiro: Vozes,1997.

CICOUREL, Aaron. A Etnometodologia. In: BIRBAUM, Pierre e CHAZEL, François. Teoria Sociológica. Tradução de Gisela Stock de Souza e Hélio de Souza. São Paulo: Hucitec/EdUSP, 1977.

COULON, Alain. Etnometodologia e pesquisa qualitativa em saúde: observar, ouvir, descrever. Revista da FAEEBA: Educação e Contemporaneidade, Salvador , v. 28, n. 56, p. 33-43, set. 2019 . Disponível em: http://educa.fcc.org.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S010470432019000300033&lng=pt&nrm=iso .Acesso em 18 nov. 2021.

ERICKSON, F.; SHULTZ, J. O “quando” de um contexto: questões e métodos na análise da competência social. In: RIBEIRO, B. T.; GARCEZ, P. M. (org) Sociolinguística Interacional. 2ed. São Paulo: Edições Loyola, 2013. p. 215-234.

FUENTES, G. A. Harold Garfinkel: la etnometodología. Revista de Sociología, [S.l.], n. 5, ene. 1990. Disponível em: http://www.revistadesociologia.uchile.cl/index.php/RDS/article/view/27606/29273. Acesso em: 10 de março de 2021.

FRANCIS, D.; HESTER, S. An Invitation to Ethnomethodology: language, society and interaction. London: Sage, 2004.

GARFINKEL, H.; SACKS, H. On formal structures of practical actions. In: GARFINKEL, H. (Org.). Ethnomethodological Studies of Work. London: Routledge & Kegan Paul, 1986. p.160-193.

GARFINKEL, Horold. Studies in Ethnomethodology. New York: Blackwell Pub, 1992.

GATTI, B. A.; ANDRÉ, M. A relevância dos métodos de pesquisa qualitativa em educação no Brasil. In: WELLER, W.; PFAFF, N. (Orgs.). Metodologias da pesquisa qualitativa em Educação: teoria e prática. 2. ed. Petrópolis: Vozes, 2011. p. 29-38.

GATTI, Bernadete Angelina. A construção da pesquisa em educação no Brasil. Brasília, DF: Líber Livro Editora, 2012.

GHERARDI, S. Organizational knowledge: the texture of workplace learning. Oxford: Blackwell Publishing, 2006.

HERITAGE, J. C. Ethnomethodology. In A. Giddens & J. Turner (Eds.), Social theory today (pp. 224-272). Cambridge: Polity Press, 1987.

IÑIGUEZ, Lupicinio. A linguagem nas ciências sociais: fundamentos, conceitos e modelos. In: Manual de análise do discurso em ciências sociais. Petrópolis: Vozes, 2004.

MATZA, David. Becoming Deviant. Englewood Cliffs: Prentice Hall, 1969

PSATHAS, G. Approaches to the study of the world of everyday life. Human Studies, 1980, 3, p. 3-17.

RIVERO, C. M. da L. A etnometodologia na pesquisa qualitativa em educação: caminhos para uma síntese. Anais do Encontro Nacional de Pesquisa Qualitativa em Educação, jul., 2010. Disponível em: http://www.sepq.org.br/Ilsipeq/anais/pdf/mr2/mr2_5.pdf. Acesso em: 09 março 2021.

SIMMEL, Georg. Questões fundamentais da sociologia: Indivíduo e sociedade. Rio de Janeiro, Zahar, 2006

SPOSITO, Marilia Pontes; BUENO, Belmira Oliveira; TEIXEIRA, Ana Maria Freitas. Por uma sociologia dos etnométodos para compreender o mundo da educação: contribuições de Alain Coulon. Educação e Pesquisa [online]. 2017, v. 43, n. 4.

Publicado

09-10-2023

Como Citar

PEREIRA GOMES, T.; CAVALCANTE GUEDES, N. Etnometodologia como teoria do social: diálogos teóricos-reflexivos . Revista Amazônida: Revista do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal do Amazonas, [S. l.], v. 8, n. 1, p. 1–20, 2023. DOI: 10.29280/rappge.v8i1.11664. Disponível em: //www.periodicos.ufam.edu.br/index.php/amazonida/article/view/11664. Acesso em: 23 maio. 2024.