O USO DA CANABIDIOL PARA O TRATAMENTO DA EPILEPSIA: UMA REVISÃO BIBLIOGRÁFICA

Autores

  • Edson Silva do Nascimento Instituto Federal do Amazonas/IFAM Campus Coari– Amazonas/Brasil
  • Gabriel da Silva Yamaguchi Instituto Federal do Amazonas/IFAM Campus Coari– Amazonas/Brasil
  • Gabriel Vasques Rodrigues Instituto Federal do Amazonas/IFAM Campus Coari– Amazonas/Brasil
  • Vinicius Santos de Melo Instituto Federal do Amazonas/IFAM Campus Coari– Amazonas/Brasil
  • Lucas Martins Almeida Universidade Federal do Amazonas - Instituto de Saúde e Biotecnologia (UFAM/ISB)

Palavras-chave:

Canabidiol, Epilepsia, Cannabis sativa

Resumo

Introdução: O objetivo deste estudo consiste em reunir dados bibliográficos que descrevam o perfil terapêutico do canabidiol (CBD), o principal componente não psicoativo da planta Cannabis sativa (maconha), no tratamento dos transtornos psíquicos, em especial na epilepsia. Objetivo: descrever o perfil terapêutico do canabidiol no tratamento da epilepsia. Método: Este estudo é classificado como um a pesquisa Exploratória, pois tem como objetivo proporcionar maior familiaridade com o uso da Cannabis sativa no tratamento da epilepsia, com vista torná-lo mais explícito. Resultado: Atualmente sabe-se que a Cannabis Sativa apresenta substâncias com promissoras propriedades farmacológicas. Dentre estas destaca-se o canabidiol (CBD), que vem mostrando potencial efeito no tratamento de diversas doenças, como: autismo, epilepsia, ansiedade e outras. A ação dos canabinóides no organismo se torna possível graças à existência de receptores naturais para essas substâncias, que são moléculas situadas nas membranas celulares, às quais se ligam os canabinoides. Conclusão: Por fim concluímos que estudos comprovam a eficiência do canabidiol para fins terapêuticos como o da epilepsia, seja discriminado por ser um derivado da maconha, torna-se muito importante nos tratamento de doenças. Tratar deste assunto traz uma melhor compreensão e interpretação acerca da Cannabis sativa, por muitas vezes estar ligada à criminalidade.

Referências

BEZERRA, G. A. V. et al. A legalização da cannabis para fins medicinais. 2019.

CARLINI, E. A. A história da maconha no Brasil. J bras psiquiatr, v. 55, n. 4, p. 314-317, 2006.

COSTA, A. F.; Farmacognosia, 3a. ed., Fundação Caloust Gulbenkian: Lisboa, 1975.

CRIPPA, J. A. S. et al. Uso terapêutico dos canabinoides em psiquiatria. Revista brasileira de psiquiatria, v. 32, n. supl 1, 2010.

DA SILVA, S. P. et al. Descriminalização ou Legalização do Uso da Maconha? E os Projetos de Lei sobre a Maconha Descriminalizar ou Legalizar?. Caderno de Graduação-Humanas e Sociais-FACIPE, v. 3, n. 1, p. 21-34, 2017.

FONSECA, J. J. S. Metodologia da pesquisa científica. Fortaleza: UEC, 2002.

GIL, A. C. Como elaborar projetos de pesquisa. 4. ed. São Paulo: Atlas, 2007.

GONTIJO, É. C. et al. Canabidiol e suas aplicações terapêuticas. Revista Eletrônica da Faculdade de Ceres, v. 5, n. 1, 2016.

MATOS, R. L. A. et al. O uso do canabidiol no tratamento da epilepsia. Revista Virtual de Química, v. 9, n. 2, p. 786-814, 2017.

PEDRAZZI, J. F. C. et al. Perfil antipsicótico do canabidiol. Medicina (Ribeirão Preto. Online), v. 47, n. 2, p. 112-119, 2014.

PRESSE, F. Legalização não aumentou consumo de maconha no Uruguai, diz estudo. Brasília, 2015. Disponível em: https://bit.ly/2QniXfE. Acesso em: 25 ago. 2019.

QUEIROZ, V. E. et al. A questão das drogas ilícitas no Brasil. 2008.

RAYMUNDO, P. G.; SOUZA, P. R. K. Cannabis sativa L.: Os prós e contras do uso terapêutico de uma droga de abuso. Revista Brasileira de Ciências da Saúde 2007.

SPINELLA, M; The Psychopharmacology of Herbal Medicine: Plant Drugs That Alter Mind, Brain and Behavior, 1a. ed., The MIT Press: Cambridge, 2001.

VANJURA, M. de O. et al. Drogas de Abuso: Maconha e Suas Consequências. 2018.

ZUARDI, A. W. História da cannabis como medicamento: uma revisão. Revista Brasileira de Psiquiatria, 28 (2), 153-157, 2006.

Downloads

Publicado

2020-10-26

Como Citar

DO NASCIMENTO, E. S.; YAMAGUCHI, G. da S.; RODRIGUES, G. V.; MELO, V. S. de; ALMEIDA, L. M. O USO DA CANABIDIOL PARA O TRATAMENTO DA EPILEPSIA: UMA REVISÃO BIBLIOGRÁFICA. Revista Ensino, Saúde e Biotecnologia da Amazônia, [S. l.], v. 2, n. esp., p. 95–99, 2020. Disponível em: //www.periodicos.ufam.edu.br/index.php/resbam/article/view/6590. Acesso em: 9 dez. 2022.