SEXUALIDADE E HISTÓRIA - ASPECTOS QUE EMERGEM A CONSTRUÇÃO DA IDENTIDADE ADOLESCENTE

  • Daivane Azevedo de Almeida Universidade Federal do Amazonas
  • Fabiana Soares Fernandes Leal Universidade Federal do Amazonas

Resumo

O presente artigo tem como objetivo descrever os aspectos que perpassam a construção da identidade adolescente na sexualidade, a partir de um estudo bibliográfico, destacando Reich (1979), Foucault (1998), Woodward (2013), Maia (2006), entre outros autores. Nesse sentido, a sexualidade como um tema caminhou no sentido de sua libertação à medida em que as sociedades foram solicitando essa mudança. Até o século XVII a sexualidade era um tema livre, sem restrição de idades e nem de condições, ao contrário no século seguinte onde o condicionamento para discutir esse tema se reduzia ao quarto, ao casamento entre o homem e mulher. O ato sexual livre atrapalharia a produção do trabalho nas fábricas, já que o sexo livre era um desperdício de energias. As insatisfações com o casamento, com o tratamento do assunto como algo tenebroso causou a revolução sexual, que por sua vez, apontou a sexualidade como um tema livre e libertador das abstinências exigidas pelo conservadorismo. Mas, com a revolução se revelou o fracasso: infecções sexualmente transmissíveis em escala maior, o aborto e suas consequências e a ausência de parcerias nas relações amorosas. O desenvolvimento da ciência e tecnologia permitiram o acesso aos conteúdos pornográficos, abortivos e outros mais. Portanto, esses percursos na história informam os aspectos que emergem a construção da identidade adolescente, visto que esse grupo é o principal grupo a ser atingido pelas influências do meio, através dos símbolos descritos pela cultura em sua essência ou por interesses do poder.

 

Palavras chaves: Sexualidade. Adolescência. Percursos Históricos.

Biografia do Autor

Daivane Azevedo de Almeida , Universidade Federal do Amazonas

Graduanda da Curso de Pedagogia da Universidade Federal do Amazonas campus “Vale do Rio Madeira”, IEAA

Fabiana Soares Fernandes Leal, Universidade Federal do Amazonas

Doutora em Psicologia pela Universidade do Porto/Portugal. Docente da Universidade Federal do Amazonas campus “Vale do rio Madeira”, IEAA, atuando na graduação e pós-graduação.

Publicado
2020-05-29