VIOLETA BRANCA E YOLANDA MORAZZO - UMA LEITURA COMPARADA

  • Leoniza Saraiva Santana Universidade Federal do Amazonas
  • Bárbara Benedita Mendes Brito Universidade Federal do Amazonas
  • Raquel Aparecida Dal Cortivo Universidade Federal do Amazonas campus Vale do Rio Madeira, IEAA.

Resumo

A pesquisa Yolanda Morazzo e Violeta Branca: uma leitura comparada encaminha um estudo acerca de duas poetas que foram vanguardistas em temas e estilo de escrita em suas distintas épocas. O corpus analisado neste trabalho tem por suporte as obras Ritmos de Inquieta Alegria (1935) da escritora amazonense Violeta Branca (1915-2000) e Poesia completa 1954 – 2004 (2006) da escritora cabo-verdiana Yolanda Morazzo (1927-2009). Tais autoras deixaram suas marcas na história da literatura de autoria feminina em seus países e abriram espaço para outras escritoras também manifestarem suas ideias e ideais. O objetivo principal é realizar uma leitura comparada das poéticas de Yolanda Morazzo e Violeta Branca, considerando tanto os aspectos comuns a ambas quanto suas dissemelhanças, inserindo-as nas respectivas séries literárias. A pesquisa é de natureza qualitativa, sendo de cunho bibliográfico, uma vez que não há coleta de dados, mas a análise do corpus do trabalho e a busca por evidenciar a presença de temas afins e dissemelhantes nas obras das poetas, como também identificar seus temas mais frequentes. A perspectiva teórica dessa pesquisa é a dos estudos comparados, valendo-se de pressupostos comparatistas, como os apresentados por Tânia Carvalhal (2006) e Eduardo Coutinho (1996). Além dos pressupostos das teorias da Literatura Feminina com Lúcia Zolin (2003) também foram utilizados alguns escritos de Marcos Krüger (2011), Elsa Rodrigues (2006), Simone Caputo Gomes (2008), Hênio Tavares (2002), Jean Chevalier e Alain Gheerbrant (2009) e demais estudiosos da área.

 

Palavras-chave: Violeta Branca. Yolanda Morazzo. Poema/Poesia. Literatura comparada. Literatura feminina.

 

Biografia do Autor

Leoniza Saraiva Santana , Universidade Federal do Amazonas

Graduanda em Letras da Universidade Federal do Amazonas campus Vale do Rio Madeira, IEAA

Bárbara Benedita Mendes Brito , Universidade Federal do Amazonas

Graduanda em Letras da Universidade Federal do Amazonas campus Vale do Rio Madeira, IEAA

Raquel Aparecida Dal Cortivo , Universidade Federal do Amazonas campus Vale do Rio Madeira, IEAA.

Doutora em Estudos Comparados de Literaturas de Língua Portuguesa pela Universidade de São Paulo-USP, Docente da Universidade Federal do Amazonas campus Vale do Rio Madeira, IEAA.

Publicado
2020-05-29