Festival Folclórico de Parintins: um estudo sobre a presença indígena na composição das toadas e a produção do cenário artístico apresentado no bumbódromo (1995-2010)

  • Socorro de Souza Batalha Universidade Federal do Amazonas
Palavras-chave: Boi-Bumbá, indígenas, Parintins

Resumo

Este trabalho tem como universo de pesquisa a presença indígena nos bumbás de Parintins (Garantido e Caprichoso). Nele discuto o processo de criação das toadas e a produção do cenário artístico apresentado através dos rituais no bumbódromo. O ritual é um dos momentos que antecede a chegada do pajé, uma dramatização evidenciando a vida das etnias indígenas, no qual são vistas alegorias, indumentárias, itens individuais e grupais. Os dados da pesquisa foram reunidos a partir do levantamento das letras escritas no período 1995-2010 e levando em conta o questionamento sobre a invenção dos compositores e artistas alegóricos, por meio tanto de entrevistas realizadas com estes quanto de depoimentos colhidos dos membros da Comissão de Artes, do boi Garantido e do Conselho de Arte, do boi Caprichoso. Nesse sentido, identifiquei as etnias mais citadas nas letras das toadas, destacando o cenário alegórico visto pelos compositores e os mitos referendados nos rituais durante as apresentações dos bumbás. Em torno disso, tecerei relações entre o método criativo dos compositores e com espetáculo artístico.

Biografia do Autor

Socorro de Souza Batalha, Universidade Federal do Amazonas
Cientista Social na Ufam e mestranda do Programa de Pós Graduação em Antropologia Social na mesma instituição.
Seção
Artigos