DISCURSO E CONSTRUÇÃO SIMBÓLICA NA FORMAÇÃO DO SOLDADO NO EXÉRCITO BRASILEIRO

  • S. C. Santos
  • A. A. Silva

Resumo

É nítida a formatação experimentada por um indivíduo que se submete ao serviço militar, seja em caráter obrigatório ou não. Contudo, nem sempre são claras a correlações entre o cotidiano da caserna e teorias que expliquem a conexão entre o discurso do Estado e a mudança da concepção de mundo do soldado através das ferramentas ideológicas com vistas à mudança dos valores simbólicos individuais e coletivos, incluindo a possibilidade de destruição do outro, se necessário. Este ensaio busca evidenciar, através de uma entrevista com um ex-militar do Exército e da leitura de filósofos como Ernst Cassirer, por exemplo, o funcionamento de parte desse mecanismo: quando um jovem se transforma em um soldado e passa a estar intrinsecamente disposto a morrer por seu país.
Publicado
2013-07-10
Como Citar
SANTOS, S. C.; SILVA, A. A.. DISCURSO E CONSTRUÇÃO SIMBÓLICA NA FORMAÇÃO DO SOLDADO NO EXÉRCITO BRASILEIRO. REVISTA GEONORTE, [S.l.], v. 4, n. 12, p. 693 - 711, jul. 2013. ISSN 2237-1419. Disponível em: <http://www.periodicos.ufam.edu.br/revista-geonorte/article/view/1200>. Acesso em: 15 out. 2019.

Palavras-chave

Estado; Soldado; Imaginário; Simbólico.