ALTERAÇÕES NO ESPAÇO RIBEIRINHO: AS CONSEQUENCIAS DA IMPLANTAÇÃO DA UHE SANTO ANTONIO PARA A COMUNIDADE ENGENHO VELHO EM PORTO VELHO-RONDÔNIA/BRASIL

  • Paula Stolerman
  • Sheila Castro

Resumo

Este trabalho tem por finalidade evidenciar a geopolítica do Estado Brasileiro que atou de forma desagregadora do espaço vivido da Comunidade Novo Engenho Velho atingida pela instalação do Complexo Hidrelétrico no Rio Madeira. Fizemos uma abordagem em relação a organização dos setores publico e privado para a implantação do Complexo, com suas estratégias colocadas em prática em conjunto com diversos setores econômicos do país. A combinação das políticas estatais assumiu uma postura autoritária e conduziram a anulação dos direitos desta comunidade ribeirinha e a destruição do lugar de onde garantiam sua existência material e simbólica.
Publicado
2013-07-10
Como Citar
STOLERMAN, Paula; CASTRO, Sheila. ALTERAÇÕES NO ESPAÇO RIBEIRINHO: AS CONSEQUENCIAS DA IMPLANTAÇÃO DA UHE SANTO ANTONIO PARA A COMUNIDADE ENGENHO VELHO EM PORTO VELHO-RONDÔNIA/BRASIL. REVISTA GEONORTE, [S.l.], v. 4, n. 12, p. 374 - 390, jul. 2013. ISSN 2237-1419. Disponível em: <http://www.periodicos.ufam.edu.br/revista-geonorte/article/view/1192>. Acesso em: 15 jul. 2019.

Palavras-chave

Usina Hidrelétrica; Espaço, Remanejamento, Comunidade