A PAISAGEM COMO OBJETO DE POLÍTICAS PÚBLICAS – O CASO DAS FAVELAS CARIOCAS

  • Adriano Santos Soares

Resumo

O presente artigo tem como objetivo examinar e discutir, numa perspectiva diacrônica, as políticas públicas de intervenção e/ou urbanização voltadas para as favelas cariocas e sua relação com a paisagem e, desta forma, pôr em foco a articulação entre paisagem e política. E ainda, analisar as novas posturas políticas com o tratamento da paisagem. E, investigar sob o aparato conceitual da geografia como as paisagens das favelas foram trabalhadas pelo poder público na cidade do Rio de Janeiro, quais são os significados da implementação dessas políticas públicas na transformação da paisagem e na construção de uma identidade para a cidade, quais são as estratégias de inserção ou abstenção do Estado e o seu papel diante das intervenções nestas paisagens e, que discursos, por parte do poder público, estão associados a estas intervenções.

##submission.authorBiography##

Adriano Santos Soares
UFAM
Publicado
2013-07-10
Como Citar
SOARES, Adriano Santos. A PAISAGEM COMO OBJETO DE POLÍTICAS PÚBLICAS – O CASO DAS FAVELAS CARIOCAS. REVISTA GEONORTE, [S.l.], v. 4, n. 12, p. 15 - 39, jul. 2013. ISSN 2237-1419. Disponível em: <http://www.periodicos.ufam.edu.br/revista-geonorte/article/view/1147>. Acesso em: 21 out. 2019.

Palavras-chave

Favelas. Paisagem. Políticas Públicas. Complexo do Alemão