LETRAMENTO DE SURDOS: O PROCESSO SEMIÓTICO DA LINGUAGEM VISUAL ATRAVÉS DO PROJETO DE LETRAMENTO “LAVAGEM DAS MÃOS”

  • Larissa Dantas De Lima UFAM
  • Elizandra de Lima Silva Bastos Universidade Federal do Amazonas

Resumo

Este artigo objetiva analisar a linguagem visual no processo de letramento em estudantes de uma escola especializada para surdos da cidade de Manaus e concentrou-se na fase inicial do processo de letramento, contando com a participação de 10 alunos, com a faixa etária entre 8 - 14 anos, cursando o 1ª e 2ª ciclos, em uma intervenção que utilizou duas aulas. Embasado a partir dos Parâmetros Curriculares Nacionais- PCNs no eixo saúde, com o conteúdo higiene corporal foi selecionado o tema gerador “Lavagem das mãos”. A pesquisa apresenta como metodologia o caráter bibliográfico-qualitativo, tendo como aporte teórico Vygotsky, Paulo Freire e Santaella. Foram elaborados materiais palpáveis, e, durante a intervenção, sensibilização através de material midiático e rodas de conversa sobre o tema gerador, dinâmicas e lavagem das mãos. Todo o processo contou com a observação das pesquisadoras para cumprir o objetivo proposto. À luz da semiótica, o letramento visual precede à escrita, pois a gama de experiências vivenciadas pelo sujeito em seu contato e desenvolvimento social é o que inicia tal processo e culminará nas suas práticas sociais cotidianas. Os resultados obtidos confirmam que, para os alunos surdos, é imprescindível o letramento visual para o desenvolvimento de sua aprendizagem significativa.

Referências

BRASIL. Parâmetros Curriculares Nacionais. Saúde. Brasília: MEC/SEF, 1998.
BRASIL. Parâmetros Curriculares Nacionais. Apresentação dos temas transversais e ética. 3.ed. Brasília: MEC/SEF, 2001.
BRASIL. Política Nacional de Educação Especial na Perspectiva da Educação Inclusiva: MEC, 2008. Disponível em . Acesso em 10 de março de 2018.
BRASIL. Convenção sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência: Protocolo Facultativo à Convenção sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência. 4ª Ed., rev. e atual. Brasília: Secretaria de Direitos Humanos, 2012. Disponível em Acesso em 28 de fevereiro de 2018.
BERNARDINO, E. L. Absurdo ou lógica?: a produção linguística do surdo. Belo Horizonte: Editora Profetizando vida, 2000.
CAPOVILLA, F. C. Avaliação escolar e políticas públicas de Educação para os alunos não ouvintes. 2009 . Disponível em . Acesso em 18 de março de 2018.
FREIRE, P. Pedagogia do oprimido. 62.ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2016.
FREIRE, P. Professora sim, tia não cartas a quem ousa ensinar. Editora Olho D’água. São Paulo – SP, 1997. Disponível em . Acesso em 19 de março de 2018.
FREIRE, P. A importância do ato de ler: em três artigos que se completam. São Paulo- SP, 1989. Disponível em . Acesso em 19 de março de 2018.
MOREIRA, M. A. MASINI, E. F. S. Aprendizagem Significativa: A teoria de David Ausubel. São Paulo: Centauro, 2001.
NÖTH, W. Handbook of Semiotics. Bloomington: Indiana University Press, 1995.
PEREIRA, M. C. C.(Org). Leitura, escrita e surdez. São Paulo: Secretaria da Educação do Estado de São Paulo, 2006.
PIERCE, C. S. Semiótica. 3 ed., São Paulo: Perspectiva, 2005.
PRODANOV, C. C.; FREITAS, E. C. Metodologia do trabalho científico [recurso eletrônico] : métodos e técnicas da pesquisa e do trabalho acadêmico. 2. ed. Novo Hamburgo: Feevale, 2013.
REILY, L. H. As imagens: o lúdico e o absurdo no ensino de arte para Pré- escolares surdos. In: I. R.Silva; S. Kauchakje & Z. M.Gesueli (Orgs.), Cidadania, Surdez e Linguagem: desafios e realidades. SP: Plexus Editora. 2003
ROTH, W. M.; LEE, S. Science education as/for participation in the community. Science Education, v. 88, n. 2, p.263-291, 2004
TINOCO, G. A. Práticas sociais, leitura-escrita, ensino-aprendizagem elementos constituintes de projetos de letramentos. In:SERRANI, S. (Org.). Letramento, discurso e trabalho docente: uma homenagem a Angla Kleiman. Vinhedo: Editora Horizonte, 2010.
SANTAELLA, L. O que é semiótica. 28.ed. São Paulo: Brasiliense, 2007.
______. A teoria geral dos signos: como as linguagens significam as coisas. São Paulo: Pioneira Thomson Learning, 2004.
SOARES, M. Alfabetização e letramento. 2ª ed. São Paulo: Contexto, 2004.
VYGOTSKY, L.S. A formação social da mente. 6. ed., São Paulo: Livraria Martins Fontes, 1998.
Publicado
2019-01-14
Como Citar
DE LIMA, Larissa Dantas; BASTOS, Elizandra de Lima Silva. LETRAMENTO DE SURDOS: O PROCESSO SEMIÓTICO DA LINGUAGEM VISUAL ATRAVÉS DO PROJETO DE LETRAMENTO “LAVAGEM DAS MÃOS”. Pesquisa e Prática em Educação Inclusiva, [S.l.], v. 1, n. 2, p. 284-296, jan. 2019. ISSN 2595-1920. Disponível em: <http://www.periodicos.ufam.edu.br/educacaoInclusiva/article/view/4373>. Acesso em: 16 out. 2019.

Artigos mais lidos do mesmo autor

Obs.: Este plugin requer ao menos um plugin ou relatório de estatísticas para funcionar. Se seus plugins de estatísticas trabalham com mais de uma métrica, por favor selecione uma métrica principal na página de configuração disponível no painel do Administrador e/ou do Gerente do portal.